Vereadores questionam baixo orçamento para o Esporte

Operação desarticula quadrilha de traficantes que atuava em Foz e SMI
13 de junho de 2019
ACDD e Albergue Lar Esperança fazem campanha de arrecadação
13 de junho de 2019

Vereadores questionam baixo orçamento para o Esporte

O debate, realizado na manhã desta quarta-feira, 12 de junho, no plenário da Câmara, sobre o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias discutiu a alocação de recursos e as metas, de acordo com Plano Plurianual. A LDO orienta a construção da peça orçamentária do Município para 2020. O eixo central da discussão foi a baixa previsão de recursos para área de esporte e lazer, defendida como promotora de saúde, interação e também fonte de renda para o Município com a atração de eventos.

Darlei Finkler, Diretor de Gestão Orçamentária da Prefeitura, apresentou o projeto que trata das Diretrizes para elaboração da Lei Orçamentária – LDO. “A lei de diretrizes orçamentárias foi criada na constituição de 1988 e o objetivo dela é integrar com o Plano Plurianual – PPA e com a Lei de Responsabilidade Fiscal. Busca o equilíbrio entre receitas e despesas”, explicou.

Conforme o projeto detalhado por Finkler, a meta de receita total do Município para 2020 é de R$ 1 bilhão 154 mil e despesa total de R$ 1 bilhão 166 mil. “Nossa meta de IPTU é de R$ 80 milhões, mas acreditamos que sem Refis não vamos atingir porque não teve Refis este ano. No decorrer de cada ano, a Prefeitura apresenta o cumprimento das metas na Câmara Municipal. O Prefeito também tem feito o orçamento participativo nos bairros, o traz contribuições”, apontou.

AI CMFI

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA