Três ex-servidores do Detran de Foz são condenados a perda de cargos

Sindicato diz que maioria das escolas e CMEIs fecharão no dia 14 de junho
3 de junho de 2019
Sérgio Moro vai ao Paraguai lançar nova fase da Operação Nova Aliança
3 de junho de 2019

Três ex-servidores do Detran de Foz são condenados a perda de cargos

Três ex-servidores da 16ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Foz do Iguaçu foram condenados por improbidade administrativa, na última semana, e a perda dos cargos públicos. Eles foram acusados, pelo Ministério Público (MP-PR), de cobrar propina de motoristas para liberar ilegalmente veículos apreendidos. Em média, 500 proprietários vão até o balcão do órgão diariamente.

A denúncia, que levou a condenação de José Paulo Fernandes, Ana Christina Schmidt e Norivaldo Tescke, foi promovida pela 6ª Promotoria de Justiça de Foz do Iguaçu, em outubro de 2018. Os três foram acusados pelos crimes de falsificação de documentos públicos e inserção de dados falso em sistema de informações.

Eles trabalhavam no atendimento ao público, o que facilitou a ação criminosa, diz o órgão. Os crimes implicaram no não recolhimento de multas e diárias pelos dias em que os carros ficavam no pátio, ou seja, em prejuízo para os cofres públicos – e em benefício para os motoristas que participaram do esquema.

Foram citadas 34 situações com comprovadas ilegalidades. Além da perda dos cargos públicos, de acordo com a decisão da Justiça, os ex-servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) terão de pagar multa de R$ 10 mil cada e ficam com os direitos políticos suspensos por cinco anos. A decisão ainda cabe recurso.

Ronildo Pimentel / Foto: Divulgação

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA