No Bico do Corvo
Sintomático


06
08.05

Coluna do Corvo 

Sintomático 
O apresentador do Jornal Nacional, Willian Bonner, fez um discurso editorial sobre a morte convertida em números e a indiferença que isso acaba causando. O texto é uma análise sociológica e explica o conformismo, quando em verdade, o número de óbitos deveria causar preocupação. O Brasil deve alcançar neste final de semana, a marca dos 10 mil óbitos. 

Vastidão
Há quem acredite piamente que o Covid-19 ceifou o dobro de vítimas, porque não há parâmetros antes da realização dos testes. Como este colunista já repetiu várias vezes, o vírus é implacável em idosos, pessoas com doenças pré-existentes, obesos e também já levou muita gente jovem e forte. Essa indiferença dos brasileiros preocupa muitos estudiosos, o que leva a crer, que o Brasil pode chegar ao cume, na liderança mundial de contágio e mortes. 

Irresponsabilidade
Com a queda de contaminados, cura e diminuição de mortos, alguns países começaram a discutir “responsabilidades”, ou seja, se há culpados frente a ineficiência, ou tomadas de ações, que poderiam proteger mais os cidadãos. Há primeiros ministros e presidentes na mira. E a novidade, é que como se trada de uma pandemia e de certa forma avassaladora, começaram a discutir a possibilidade de criação de um tribunal internacional para avaliar o peso e a culpa dos chefes de estado. 

Julgamento
O Corvo acreditou que a informação fosse fruto de algum fake news, mas não é. Trata-se de um estudo jurídico aprofundado e teve início após acusações contra a China. Os regulamentos sanitários internacionais são analisados e quando há jurisprudência da Corte Internacional de Justiça – CIJ, é cabível a responsabilidade internacional do Estado. O tema é atualíssimo e a comunidade científica espera uma resposta jurídica para o caso em questão. A China está sendo analisada, porque teria eventualmente violado o Regulamento Sanitário Internacional da OMS (2005) e a própria Constituição da Organização, esta última o instrumento que abre as portas à jurisdição da Corte Internacional de Justiça, por se tratar de uma questão global.

A mira
Se as causas e as situações consideradas relapsas em razão do Covid-19 forem parar numa espécie de “Nuremberg” atualizado, Donald Trump e Jair Bolsonaro iriam rapidinho para o banco dos réus. Diferente dos outros líderes, os dois teimaram em minimizar a pandemia e até zombaram dela; vai que isso cause um desastre? Bom, de um jeito ou de outro isso vai parar na conta deles, na hora do povo votar. 

Dura lex
Seo Bolsonaro está no mato procurando um cachorro, ou tentando arrumar um jeito de se safar de duas pegadas do STF, a gravação relatada por Sérgio Moro, envolvendo ele próprio e três ministros ex-militares, e, o fatídico exame que teria feito para o covid-19. 
Os exames
Qual o problema revelar o resultado? Se não pegou o coronavírus, disse a verdade e só vai precisar se curar. Se pegou, pode se complicar em omitir o fato, por outro lado, adquiriu anticorpos, e diante disso, pode se expor sem tantos riscos. Muita gente não sabe, mas a saúde do presidente é uma questão de segurança nacional e institucional. Entrega o resultado Bolsonaro! 

Dá no mesmo
Entregar a gravação, em tese, pode não ser um problema tão grande, do tipo infernal, em que a oposição pode se beneficiar. Trata-se de uma conversa entre presidente e ministros, no ambiente palaciano. Pedir para saber o que acontece na PF, não significa “ingerir”. Interferência é quando a autoridade pratica o ato, sem consultar, como foi o caso da demissão do chefe da Polícia Federal. Mesmo assim fica a dúvida nos entremeios do processo. Bolsonaro já tornou público que é chegado em saber tudo o que acontece no seu governo.  Que mistério há nisso? 
 
Denúncia eleitoral
Cassio Lobato gravou vídeo com ares partidários, comparando Chico Brasileiro ao Reni. Ele também fez acusações de desvios e corrupção. O maior problema no vídeo, é o aparente ato de fazer propaganda antecipada. Se sair candidato, terá que desatar esse nó.

Complexidade
Chico Brasileiro, se viu o vídeo, certamente desviará a atenção do combate ao covid-19 para responder às agressões. Deverá fazer isso na Justiça. Mas há quem acredite que ele não deve dar bola, porque ingressar numa pendenga factoide, pode ser pura perda de tempo. 

Atividades
Embora a pandemia, a política corre solta nos bastidores. O PTB anunciou que será independente daqui em diante e já começou pedindo convocações na área da Saúde. Tomara não apareça alguém acometido do covid-19, e acabe contaminando as bancadas. Mas apenas para lembrar, o quadro político partidário do Legislativo de Foz, é composto assim: o PTB conta com quatro vereadores: Beni Rodrigues, Rogerio Quadros, Edson Narizão e Luiz Queiroga; o PL mantém quatro vereadores: Elizeu Liberato, Anice Gazzaoui, Inês Weizemann e Darci DRM; o PSD com três vereadores: João Miranda, Jeferson Brayner e Marcio Rosa; PSC: Edilio Dal Agnol; o Podemos: Celino Fertrin; DEM: Nanci Rafagnin Andreola e por fim o Patriota, com o Rudinei de Moura.

Riscos em Foz
Foz do Iguaçu já tem muito o quer se preocupar, mas precisa lidar com uma leva de assaltos, onde os bandidos esperam um entregador chegar e dão bote na residência, na hora dos moradores receberem compras e encomendas. Invadem casas, levam tudo o que conseguem e em alguns casos, a moto do entregador. O cidadão tem que cuidar antes de abrir o portão. 

Assassinato no Porto Meira
O caso parou o bairro, que apesar das regras de combate ao Coronavírus, recebe muita gente para um lado e outro, ao longo do dia. Por lá, o movimento tem ares de normalidade. Para se ter ideia, um rapaz foi executado no semáforo, aliás, um ponto cego onde abordagens de ladrões são frequentes. E isso aconteceu já no período noturno. Ainda não se sabe o motivo da execução de Leandro de Oliveira. A polícia trabalha com várias possibilidades, mas eis a pergunta: porque lojas na localidade, ainda estavam abertas, além do horário?   

Os caras de pau
Corvo, não adianta, há muitas pessoas caminhando sem máscara. Para constatar, basta dar uma espiadela na Avenida das Cataratas. Porque a prefeitura não faz uma fiscalização lá? Ou será, que nós cidadãos, cumpridores da Lei, vamos precisar fazer o serviço do poder público, repreendendo quem não cumpre a lei? É chato a gente se aparamentar todo, e outras pessoas não? 
Laerte F. Jung Moreira 

O Corvo responde: todo cidadão tem o direito de agir em caso de necessidade. Em alguns casos, não se deve prevaricar, ou “deixar para lá”, como se diz no popular. No combate ao covid-19, toda orientação possível ajuda e as pessoas não devem se intimidar em alertar outras. Dependendo a situação, é dever do cidadão informar a ocorrência às autoridades. De fato, muita gente desrespeita a Lei e ainda faz cara ironia para quem cumpre a Lei. 
 
Paraguaios barrando
Pobres dos cidadãos paraguaios que passam necessidade e frio na Ponte da Amizade. E o governo do país vizinho, divulga que fiscaliza a fronteira, para evitar o ingresso de estrangeiros e contaminados. Puxa vida, parece filme de ficção? O que o Paraguai deveria fazer, era fiscalizar a travessia de mão de obra ilegal, que acontece aos montes todos os dias.

A fome
Os prefeitos de CDE, Puerto Franco, Hernandárias e adjacências estão apavorados com a situação que está se formando em muitas localidades. Há pessoas em estado de inanição por falta de comida. Muitas crianças voltaram a mendigar pelas ruas, abordando os moradores em busca de alimentos. É de cortar o coração. 

Frota mínima
A pendenga do Transporte Público de Foz perdura e deve atravessar a pandemia. Será que não é possível governo e empresários resolverem isso de uma maneira menos latente e, aproveitarem para suprir a população com o transporte, um direito que é constitucional? 

Retomada do Turismo
Taí algo que incomoda e tira o sono de muita gente: o setor de Turismo. Algumas empresas estão anunciando o fim das atividades e isso acontece até em concessionárias dos atrativos. Alguém ligou para o Corvo para avisar que foi demitido e os demais colegas também. Isso tem ocorrido a todo momento na cidade. 

Parque das Aves
Embora a visitação, e, o faturamento, era difícil equilibrar os custos de manutenção do Parque das Aves. Contaram para este Corvo, que a situação por lá anda muito crítica e isso coloca em risco as espécies mantidas pelo refúgio. Trata-se de um dos nossos principais atrativos e de alguma maneira, temos que nos unir e ajudar. 

Dia das Mães
A edição desta sexta-feira é conjugada ao final de semana. Domingo celebraremos o Dia das Mães e muita gente não sabe ao certo como será, passar a data longe da mamãe, sem levar um presentinho e dar um chamego. Que situação. Mas as mães são compreensivas e entenderão. Uma flor, uma lembrancinha, qualquer coisa deixa uma mão feliz. Feliz dia à todas as mamães da cidade!
Charge do corvo 1