No Bico do Corvo
Reni condenado

Uns dizem que a pena é leve, outros que foi salgada. O fato é que se trata da primeira carimbada no lombo do ex-prefeito. Como a sentença é longa e o Corvo não tem tempo e nem disposição para ler 500 folhas numa manhã de quarta-feira, a saída foi pedir socorro para o novo consultor jurídico da coluna, o nobre e vitorioso defensor dos aflitos encurralados e ameaçados pelas garras da Lei, Dr. Rodrigo Duarte, colunista deste impoluto matutino. Sem querer estragar o conteúdo de sua próxima coluna, publicada neste jornal às segundas-feiras, pedimos uma canja. Segundo o causídico, Reni Pereira foi acusado de 36 fatos, no contexto da Operação Pecúlio (ainda será sentenciado na Operação Nipoti). Foi absolvido em 31 (1 acusação foi anulada), sendo, portanto, condenado em apenas 5 fatos. Esse "score"  é um claro indicativo de que as provas reunidas pelos Procuradores da República na operação-mãe são fracas.

O panorama
Segundo o Dr. Rodrigo, embora seja fato que a sentença a ser proferida na Nipoti (98 réus) virá de outro Magistrado (ontem foi o último dia da Dra. Flávia Hora Mendonça de Oliveira em Foz do Iguaçu), é certo que as absolvições predominarão, como aliás, vem acontecendo desde novembro de 2017. "A Dra. Flávia Hora foi-se de Foz do Iguaçu devido à rara oportunidade de migrar para o TRF-5 (que reúne os Estados do Nordeste, à exceção do MA), para unir-se ao marido, também Juiz Federal de tal Tribunal, no Nordeste. Engana-se quem imagina que Sua Excelência "fugiu da raia", ou seja, valeu-se de artifício para deixar de julgar o processo da "Nipoti", que tem os 98 réus, sendo 14 dos quais delatores. Sua Excelência - pessoa extremamente refinada e de rara inteligência - sempre mostrou a que veio: disposta a "arrumar a casa", depois a bagunça armada na operação anterior, a "Pecúlio". Tanto é assim que, em nenhum momento, mesmo sendo Juíza Federal iniciante, titubeou em disciplinar os trabalhos e impor ordem ao Ministério Público Federal.

Sentença pronta
Relata sob sua ótica, o Dr. Rodrigo, que, "como prova de seu comprometimento, Dra. Flávia Hora deixou pronta e preparada a sentença que veio a público somente ontem: Reni Pereira na "Operação Pecúlio". Ela Rejeitou todas as preliminares, porque estava ansiosa para julgar o mérito, isto é, as acusações propriamente ditas, feitas pelos Procuradores da República. Das 36 acusações, proferiu nada menos que 30 absolvições e 1 anulação".

Conclusão
"A Pecúlio, ao menos, era baseada em algumas provas, e, mesmo assim, 80% das acusações foram rejeitadas pela Justiça (seja em relação a réus comuns, seja em relação a Reni Pereira). Para Rodrigo Duarte, "a Nipoti, BASEADA SOMENTE EM DELAÇÕES PREMIADAS - totalmente questionáveis do ponto de vista da validade jurídica - terminará, pelo visto, em muitas mais absolvições". Bom, o Corvo deve lembrar que o colunista é advogado de vários réus no âmbito da Pecúlio e Nipoti. Mesmo sendo parte interessada, seu comentário não fere a ética. 

Realidade
A população anseia por exemplos e uma punição diante do atraso que a administração causou a Foz do Iguaçu e seus humildes contribuintes, mas a Justiça delibera com independência e a robustez documental. Se o resultado não agrada à população, aí são outros quinhentos. Reni pode ser absolvido em muitos processos, mas dificilmente escapará de ser punido nas urnas. Uma coisa, nada tem com a outra. 

Vereadores fiscalizam
É a função do Legislativo, além de dar manutenção às Leis municipais. Fiscalizar o Executivo é primordial, só que no exercício, é normal trocarem as mãos pelos pés, sobretudo em ano político. Da ala oposicionista só se espera chutes e pontapés, do tipo bicudos. Cada um vai puxar a sardinha para o seu lado, de olho nas urnas e nos virtuais grupos em formação. A situação, claro, fará o papel inverso.

Várias frentes
Lendo sobre o mutirão de fiscalização dos vereadores, aos atos da prefeitura, o cardápio é dos mais variados. Vai do controle ao coronavírus às taxas de banheiros na rodoviária. É bastante coisa para a prefeitura responder, com muita coisa no campo da "impossibilidade" e do "inexplicável". Alguém deve estar com os dedos inchados e a cabeça doendo, de tanto digitar e imaginar as respostas para cada uma das cobranças. 

Marginais da BR
As vias paralelas na BR 277 são tema de muitas demandas entre os Legislativo e Executivo. Rudinei de Moura quer saber da possibilidade de alteração nos sentidos de tráfego; já o Luiz Queiroga requer a realização de audiência pública. Por sua vez, o Governo do Estado anuncia obras nos dois lados da pista. Ontem alguém espalhou uma maldade nas redes sociais que deixou a gauchada de bombacha esvoaçante: o conjunto de acessos invadiria a área do CTG Charrua em alguns pontos. Segundo a especulação, precisariam derrubar os muros. 

Boatos
Papel e tela de computador aceita tudo. Se o governo nem divulgou um projeto sobre os acessos e melhorias, como alguém pode afirmar a invasão ao CTG? Bom, começa que o terreno lá é da prefeitura, numa composição limítrofe com Itaipu, logo, é cedo para especulações assim. No mais, já existe um acesso paralelo ao Centro de Tradições Gaúchas, resta apenas saber como ele será implementado. O futuro esclarecerá o implemento. Vamos aguardar. 

Trevo na BR 469
Corvo, sei que você é um passarinho atento, ou melhor, antenado, sendo assim, deve ter percebido que instalaram uma sinalização no asfalto na Rua Carmem Gatti e também no lado oposto da BR 469. Agora ficou difícil ultrapassar ônibus e outros veículos que circulam lá, porque as vias são estreitas. Semáforo que é bom, nada. Veja o que acontece por lá seo Corvo? Será que vem alguma novidade aí? 
Paulo Trento M. Belinni

O Corvo responde: o Foztrans adotou providências para ordenar melhor o trânsito no local. O que havia era uma literal esculhambação. Esses dias, por causa de uma ultrapassagem imprudente, um ciclista foi atropelado. Mas o que se faz necessário, em realidade, é a instalação de um semáforo no cruzamento entre BR 469, Ruas Carmen Gatti e Fogaça, que fica do outro lado da estrada. Isso é uma responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, que às vezes parece ser de outro planeta. É difícil conversar com o órgão. Este Corvo já publicou e replica: a população local está se organizando para fechar a BR 469. 

Transporte Escolar
A novidade está causando certa curiosidade por parte de pais e alunos. A troca de transportadores gera dúvidas, mas o Governo do Estado parece montado numa tartaruga, porque precisa informar a relação de alunos e seus endereços ao município. Os dados são fundamentais para o gerenciamento por parte do Foztrans. O Corvo soube que a tarefa é do Consórcio Sorriso e há seis ônibus destinados ao transporte dos alunos da rede estadual. São carros novos e bem confortáveis, em condições muito melhores aos veículos da antiga transportadora. Há pessoas espalhando informações inverídicas, do tipo: "os alunos vão precisar pegar ônibus das linhas normais". Isso não é verdade. 

Sylvinho em Foz!


O cantor está eufórico pela realização da festa "De volta aos anos 80", que será realizada no Country, no dia 07 de março. Ele gravou mensagem nas redes sociais e o evento está ganhando força regional. Vem gente de quase todas as localidades do Oeste e os ingressos estão em fase de extinção. Portanto, o ideal é disputar as últimas mesas. Reservas em Dora Despachantes pelo número (45) 3574-5091.