No Bico do Corvo
PSL gastão

Olá seo Corvo, bom dia. Quem diria o ex-partido do presidente também se lambuzou nas verbas públicas, gastando com almoços, transportes, passagens aéreas, e, para variar, na compra de votos. Que política nova é essa? Da maneira como as coisas vão se revelando, não possuem moral para falar do PT; fizeram bem pior. 
Alberto N. Peçanha

O Corvo responde: prezado leitor, obrigado por sua colaboração, segundo denúncias e investigações, integrantes do PSL forçaram na peruca em contas com carrões de luxo, restaurantes caros e produtos consumidos de causar enjoo em pessoas de bom senso, porque dinheiro público não pode pagar garrafas de champanhe de safras especiais. No mais, não se trata de abalo moral partidário, e, com, relação ao PT, isso nem mereceria uma comparação, porque o partido do ex-presidente Lula, ao que consta, fez muito pior. Nenhuma agremiação política causou tanta dor de cabeça à Justiça, na apuração dos fatos, como o Partido do Trabalhadores e seus aliados, enquanto dividiram o poder. Tomara mudem a maneira de lidar com o dinheiro público. Chega de lambança.  

 

Temer bonzinho  
Corvo, quem diria, de uns tempos para cá só se ouve falar que as medidas do ex-presidente Temer ajudaram nisso e naquilo. No fim, ele acabará sendo lembrado como alguém interessado no Brasil. Isso pode dar ânimo e fazer ele voltar à política.
Thadeu G. H. Hirata

O Corvo responde: calma querido leitor. Não é bem assim. O ex-presidente Michel Temer ainda responde ações na Justiça e se ele promoveu ações positivas, não fez mais que a obrigação. Vamos aguardar.

 

Fritura política
O general Santos Cruz não responsabiliza o presidente Bolsonaro por sua saída do governo. Ele considera que a palavra "fritura" não se adapta às mudanças administrativas. O fato é que segundo se sabe, Bolsonaro deu prazo aos ministros para a substituição dos subordinados "ineficientes" e como não adotaram medidas, ele mesmo deu a pegada. Não houve gente fritada e sim "torrada". O cheiro de torresminho tomou conta de Brasília. 

 

Brasileiros em Wuhan
Nossos irmãos ilhados na cidade chinesa rogam pelo resgate o quanto antes. Mas Bolsonaro e autoridades sanitárias brasileiras pensam diferente, porque afinal, o tratamento na China é bem adiantado. Segundo o presidente, o ideal seria manter os casos suspeitos em bases militares isoladas, mas até isso depende de votação no Congresso.

 

Plantão


O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia disse que se necessário, é possível votar uma Lei emergencial para lidar com os casos suspeitos do novo coronavirus. Isso pode antecipar a volta dos deputados à Brasília. Muitos em verdade, já viajaram no final de semana. É daí que pode sair a negociação para a rolação de cabeça do ministro da Educação Abraham Weintraub. No jogo das bolas divididas, por causa do desgaste, quem pode assumir a pasta é Onyx Lorenzoni. E quem vai para a Casa Civil? Uma coisa é certa, Weintraub pode ir se acostumando com a palavra "ex" e se programar para curtir a rede, na praia. 


Vermelho no jogo
Não é segredo que a relação entre o deputado federal iguaçuense eo presidente Bolsonaro é bem estreita. Vermelho, em verdade, vai para cima dos assuntos de interesse regional e isso coincide com a opinião do governo, como é o caso da reativação da Estrado do Colono, escolas militares, de Turismo e outras demandas. Acontece que no final de semana, segundo uma informação de cocheira, ele teria recebido um recado: "veja um horário, que o presidente quer falar com você pessoalmente". Pelo amor de Deus, não vai aceitar ministério hein Vermelho? Não faça isso. Seu trabalho é bem mais importante no Congresso!

 

Vermelho e o balanço
Quantas atividades em apenas um ano de mandato hein? E o resultado de boa parte disso pode acontecer ainda este ano, porque muitas bancadas estão interessadas na legalização do jogo no Brasil, por exemplo. Os paranaenses fecham no assunto da ligação entre as região Oeste e Sudoeste, com apoio explícito do governador, independentemente dos "verdes" e ambientalistas de outras cores. Ratinho quer uma discussão mais aberta sobre o "sustentável". Não vamos esquecer que ele tem em mente a ligação transoceânica e, para isso, precisa encurtar distâncias.  


Duty Americas
Para os que não sabem, a empresa que recebeu liberação da Receita para Funcionar é uma potência, com endereços em vários países. Deverá oferecer produtos genuínos, de alta qualidade e é aí que saberemos se as lojas francas serão, ou não, um bom negócio. A práxis da empresa Duty Free Americas é testada não é de pouco tempo.


Quero Marchinhas!
Corvo, por favor, publique esta minha nota. Sou morador da Rua Marechal Deodoro, bem onde acontece o Carnaval da Saudade e devo esclarecer, que comprei um apartamento no edifício que é novo, sabendo que o Carnaval acontece ali. Não me importo, afinal de contas são apenas dois dias no ano todo e, entro e saio sem problemas. No início era tudo muito bom, porque a gente admirava a festa da varanda, depois começamos a levar cadeirinhas lá para baixo. Mas esse prazer foi embora quando a cidade "baixou no pedaço" e os ritmos mudaram para agradar a todos. Peço encarecidamente aos organizadores, que retomem o espírito original da proposta, ou seja, marchinhas o tempo todo, como era antes. Sem axé e outros ritmos, a festa será devolvida para avós e netinhos, jovens e blocos saudáveis. Vamos dar um voto de confiança este ano. 
C.F.P (O leitor pediu para não ter o nome revelado  

 

Carnafalls 2020
O Corvo recebeu muitas cartas e comunicados pedindo o retorno das "marchinhas". Outra reclamação da vizinhança é a voz alta durante os concursos. "Música boa todo mundo quer, berros não", desabafou um leitor, que também reside nas vizinhanças. Segundo o Corvo apurou, a Fundação Cultural está se esforçando para qualificar os locais onde ocorrerão festejos carnavalescos, divididos em quatro pontos este ano. 

 

Diferenciação
Com a divulgação das novidades no Carnafalls, algumas pessoas estão pedindo a realização de eventos mais abertos à população, todos os dias, como a realização do carnaval aos moldes antigos, na Praça da Paz, como axé, samba e ritmos "da hora", como em outras cidades. Assim o público que "invade" o Carnaval da Saudade, por falta de opção, encontrará um local para se divertir. Tem fundamento. Com certeza Juca Rodrigues e sua equipe debruçam no projeto, para encontrar uma fórmula que agrade a todos. Uma coisa é certa: realizar o Carnaval, diante de tantas exigências, não é coisa fácil de realizar. 

 

Transporte escolar
A Polícia Rodoviária Federal orienta aos municípios sobre a fiscalização do transporte escolar. Há muitos veículos sem condições de transportar alunos e essa fiscalização deve ser iniciada pelos pais, que contratam o serviço. Ou será que alguém se sente confortável e saber que os filhos são "carregados" inadequadamente? 

 

Leis brandas
Muitas empresas se comprometem e cumprem a Lei, com os veículos em dia para o transporte das crianças, mas há quem insista em manchar o setor. Acontece que no Brasil essa atividade é muito simples. Em alguns países, crianças são transportadas em, ônibus reforçados, seguros e com profissionais altamente gabaritados ao volante. Isso merece uma revisão. 


Trevo da discórdia
O Corvo vem formalmente protestar diante da ineficiência das autoridades em controlar a situação na BR 469. Todas as saídas e entradas ao longo dos poucos quilômetros fora do Parque Nacional são simplesmente intransitáveis. E depois do recape nas estradas rurais então, onde o movimento aumentou consideravelmente, tudo desemboca no caminho das Cataratas. Bom, nem se fala na confusão que ocorre todos os dias no cruzamento ao lado do Hotel Carimã, aquilo sim é um exemplo da ineficácia pública e impotência popular. Os moradores estão se organizando para paralisar a estrada.  

 

Eleições na ACIFI
O Corvo não deixou passar em branco um edital publicado pela Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu. Neste dia 05 de fevereiro, das 10:00 às 18:00, os associados estão convocados para a eleição da Diretoria e Conselho Fiscal. A ACIFI é a entidade com maior representatividade na cidade e no passado, alguns embates marcaram história quando o assunto era eleger a diretoria. Houve tempos em que exercer o papel de presidente da entidade era similar ao de prefeito ou presidente da Câmara. Não que isso tenha mudado, mas os novos tempos são de pleno consenso, o que é uma vitória em nome do amadurecimento. 


2020
Corvo, você publicou uma nota interessante sobre as implicações numéricas, mas deixa eu te dar uma força. Li neste final de semana que isso tem nome: "data palíndromo", ou "capicua", como aconteceu ontem, domingo. Segundo a Folha de São Paulo, é a penúltima do século 21 com só dois números. Mas creio que o jornal esteja enganado, porque além de 22/02/2020, teremos daqui dois anos, 02/02/2022, como você bem lembrou. Portanto não é a "penúltima" vez. 
Mara L. Silva

O Corvo responde: prezada leitora, o Corvo não tratou do assunto com tanta precisão. Apenas ilustrou o tema, para colocar o leitor para pensar. Vamos averiguar o tema com maior atenção e voltaremos a ele. Obrigado pela sua lembrança.
Charge do corvo