No Bico do Corvo
Phelipe

O Corvo recebeu uma porção de notas e comentários sobre a trágica despedida do Phelipe Mansur. Em maioria são frases curtas, pontuais, lamentando a morte do jovem empresário e político. Phelipe tinha muitos amigos e a tristeza de todos é imensa. 

Correria
A polícia foi às ruas em busca de fraudadores do auxílio emergencial do covid-19. Em verdade, a operação era catar espertinhos, fugitivos da Justiça, que tiveram a cara de pau de se inscreverem para receber os R$ 600. Mas quando a notícia vazou, logo cedo, o que se viu foi o sumiço de alguns funcionários públicos que também tiveram a graninha em suas contas. Isso pode ter chamado a atenção das autoridades. 

Mamata
No fim, a grana que era socorrer as pessoas, também serviu para safar uma porção de vagabas enrustidos. Mas o que eles não contavam era com a astúcia da polícia, de olho em tudo. Isso ainda vai dar muito o que falar. Há, segundo informações, um espertinho que recebeu três vezes o auxílio, mas isso o Corvo confirmará, assim que receber a informação completa. 

Lista
A lista com os nomes de 281 servidores iguaçuenses, que maldosamente circulou no final de semana, também estaria sendo analisada com carinho. Ai de quem não devolver o recurso no prazo. 

R$ 1,90
Atenção, atenção. Pessoas que comprarem assinaturas eletrônicas à valores baixos, podem ter os cartões de débito e crédito bloqueados. Isso mesmo. Este Corvo resolveu comprar uma promoção de um grande jornal, por prazo curto e recebeu foi uma dor de cabeça. Os bancos desconfiam dos valores baixos, porque é assim que em geral, fraudadores acessam as contas correntes, para depois aplicarem golpes. Taí uma coisa que o Corvo não sabia. Pagou foi um carão no supermercado, na hora de pagar a conta, porque o cartão não "fungou".  

Enfim as vacinas!
Oxford está testando o invento no Brasil, porque a curva de contaminação é ascendente. No Reino Unido, também há testes, mas em menor escala. Lá os ratos é que levaram a maioria das agulhadas. Tomara isso dê resultado, o contravírus é oferecido pelos chipanzés. 

Retrocesso
Contaram para o Corvo que os números do covid-19 no Paraná estão assustando as autoridades da Saúde e pode haver um revés nas medidas de flexibilização. O secretário Beto Preto concedeu entrevista e coçou a mão para não dizer que as coisas poderão voltar como eram no início do enfrentamento ao coronavírus. 

Empate
Por enquanto a Dengue ganha do covid-19, em Foz do Iguaçu. A cidade vive epidemia e está na ponta da lista paranaense. Apesar de a temperatura cair, os mosquitos continuam à toda. Já que o povo está mais em casa, talvez seja uma boa distração caçar mosquitos. Pelo menos o resultado pode ser favorável. 

Drone
A prefeitura está utilizando um drone para verificar o que há por traz dos muros das residências, terrenos e até empresas em Foz do Iguaçu. Quem está acostumado andar pelado no fundo do quintal, pode ser surpreendido. Cuidado! O Corvo descobriu que um figuraço da cidade é chegado em bancar o Adão, se coçando nas árvores igual urso, com as partes de fora. Uma vizinha viu e enviou cartinha ao Corvo.  

Faixa elevada
Quem faz a travessia da Avenida das Cataratas para ir ao shopping Catuaí Palladium contará com uma faixa elevada. Não gostaram da novidade os caminhoneiros que usam o local. Se as jamantas quebram lá, sem qualquer esforço, pensa com a lombadona. 

Gente bronca
Puxa vida hein seo Corvo, que gente mais bocuda é essa que ocupa as pastas do governo federal não acha? Como, o representante da Fundação Palmares trata os negros e pardos com tanto desrespeito? Essa gente precisa mudar o discurso urgente!
Luiza F. B. Nagib

O Corvo responde: em reunião, ele disse que o movimento negro no Brasil é uma "escória maldita". Vai ser complicado ele se esconder na liberdade de expressão. Está na hora de inventarem uma trava na língua do povo do governo. Exercer cargos público não significa exceder a autoridade. 

Celular
O ministro Celso de Mello rejeitou os pedidos para a apreensão do celular do presidente e apoiadores. Mas não deixou de dar um puxãozinho de orelha, advertindo sobre os riscos da desobediência. 

Panos quentes
Embora o clima tenso, parece que há ares de arrefecimento nas relações palacianas. Alguns ministros militares estão fazendo um trabalho de aproximação com ministros do Supremo, deputados e senadores. 

Feriados
Corvo, em São Paulo, o governo decretou feriados para o pessoal ficar em casa, no intuito de assegurar o distanciamento acima dos 60% e mesmo assim, não conseguiram. Em Foz, os feriados de Corpus Christi e Padroeiro, podem ser transformados em pontos facultativos, assim, o comércio poderá funcionar, sem pagar horas extras aos funcionários? O que acontece nesta cidade? O rabo é que morde o cachorro? Nunca vi, Jesus, dai-me forças!
Nathália C. R. Pinheiro

O Corvo responde: prezada, o comércio trabalha com regras de distanciamento e converter feriados em pontos facultativos é uma forma de amenizar o atraso no funcionamento, ou repor um pouco do prejuízo que foi causado pelo tempo de fechamento dos estabelecimentos. São dois dias a mais, considerando que com a abertura flexibilização, o movimento caiu drasticamente. Muitas pessoas não saem de suas casas nem amarradas.  
 

Aniversário
Onde que o iguaçuense iria imaginar que não haveria um desfile no dia do aniversário da cidade, nem a Fartal e menos ainda os shows culturais que acontecem no local? E agora? Vamos passar as festas juninas sem churrasquinho de gato, cachorro quente, cocada e quentão de vinho barato. O povo vai economizar na dor de cabeça e sem sujar os pés na lama que em geral, há no estacionamento do CTG. 

Normalidade
A direção do GDia pediu para informar que no dia 15, retornará com a edição da segunda-feira, suspensa desde o início da quarentena. Na operação gradual de retorno das atividades, o próximo passo será devolver a edição do sábado, na sequência a retomada da paginação e as cores. Os impressos se reinventam para driblar a crise.

Medão
Falar em confinamento, está havendo um fenômeno: com medo de pegar o covid-19, as pessoas temem hospitais, consultórios e até mesmo dentistas. Um amigo do corvo está com um pano amarrado na cabeça, com a bochecha redonda, mas nada de arriscar ou pelo menos pensar em ir ao dentista. Isso é um problemão. Aumentou e muito o número de mortes em casa, em decorrência de problemas dos mais diversos.