Douglas Dias
O futuro das semanas de moda desperta opiniões diversas

Segundo matéria publicada pela Vogue britânica, marcas, produção, compradores e a imprensa devem sofrer um impacto, assim como os relacionamentos feitos durante o evento. Na mesma matéria, Michel Gaubert, responsável pelas trilhas sonoras de produções como Chanel, Dior e Valentino, opina: "A era do exagero nunca ser suficiente chegou ao fim, mas isso não significa que é o término dos desfiles de moda. Eles serão melhor avaliados e talvez menos extravagantes". Para o portal Business of Fashion, o renomado jornalista de moda italiana, Angelo Flaccavento, escreveu: "assim que recuperarmos nossas vidas, precisaremos da beleza, até de um pequeno toque, para viver novamente e não apenas sobreviver. E quando isso acontecer, o setor pode ter evoluído para o bem: saindo da armadilha do marketing e redescobrindo seu verdadeiro objetivo em beleza. A beleza como uma razão para o progresso e uma maneira, novamente, de ser verdadeiramente humano". Os desafios estão colocados e, sendo assim, é certo que as mudanças não vão parar por aí. Agora, é esperar para ver como essas grandes mentes criativas vão conduzir tudo isso, transformando e trazendo novos significados para as semanas de moda e para mercado fashion como um todo. (Fonte: site Futuro Fashion)

 


A beleza e a elegância de ISABEL Salvatti que, antes da pandemia, ganharam
estaque em um desses encontros sociais


LUCIANA Zamecki e ANGELA da Rosa marcaram presença em um desses badalados eventos que, antes do isolamento social, reuniram nomes tradicionais da sociedade iguaçuense