No Bico do Corvo
Apelo

Atenção, atenção, amigos do Corvo, utilizem os canais pessoais de mensagens, nas redes sociais, apenas como formas de comunicações necessárias, imprescindíveis, onde se inclui o ato de "matar a saudade", perguntar como vão as coisas, ou simplesmente para enviar um "olá". É importante que as pessoas expressem a opinião, o Corvo adora isso, mas por meio de ideias próprias, diálogos sadios, coisas que ocorrem entre amigos. É muito chato ficar recebendo a cada segundo, uma mensagem encaminhada, em geral com teor falso, duvidoso, como textos fakes utilizando a imagem de pessoas credíveis. Quem acredita numa mentira, não pode colaborar (muitas vezes inocentemente) para ela virar verdade. É simplesmente decepcionante precisar digitar isso para um amigo. 

Lixo
Acontece que este Corvo, bem como muitas pessoas, gasta muito do precioso tempo limpando o histórico de fotos, vídeos e conteúdo, enfim, o que rouba o espaço na memória do celular ou computador. Em tempos de pandemia, isso requer horas ao dia, senão tudo trava e acaba atrapalhando a preciosa tarefa de informar a "verdade". Deve haver mais espaço para os fatos do que para os fakes. Se cada um tratar de higienizar as caixas postais, teremos uma opinião coletiva mais coesa, positiva, preparada para lidar com um inimigo invisível, altamente contagioso e letal. Parem de passar adiante aquilo que recebem e já sabe que é "lixo". Joguem fora as baboseiras, ofensas e insinuações sem fundo verídico; encaminhar algo assim para um amigo, nem que seja para demonstrar a insanidade de terceiros, é uma forma de propagar o que não se deve. Dentre outras, seu amigo já deve ter recebido e ignorado. Chegou a hora de fazer prevalecer o que vale a pena e nos fará bem!

Idiotice
Alguns políticos estão espalhando mensagens nas redes sociais, informando que graças a eles, cidades foram beneficiadas com isso ou aquilo, para combater o coronavírus. Pois deveriam saber que não fazem mais do que a obrigação e não merecem sequer um "muito obrigado", porque é muito feio tentar levar vantagem em cima do povo, em momento assim. Político que age assim, merece que o voto vá para outro, quando houver eleições. 

Quem  merece
Há, no entanto, políticos que fazem o dever de casa, porque sabem assumir a missão de representantes, desempenhando o dever constitucional, de prover o melhor para a população. Gente assim levanta a cabeça, trabalha, mesmo correndo riscos de contágio; o mais importante é usar os poderes que lhes foram conferidos, para fazer a diferença. Estes serão lembrados no dia que houverem urnas.  

Revolução
O advento do covid-19, somado aos outros males que estão soltos por aí, exige mudanças de comportamentos tão agravantes, que provavelmente, as pessoas não serão as mesmas quando tudo isso tiver passado. A sanidade será completa, de corpo e alma. 

Aos fatos
No mundo de verdade as coisas acontecem. Um dos principais nomes no combate ao covid-19 pediu demissão do Ministério da Saúde. Com isto, Wanderson Oliveira, desaparecerá das telas de Tv e internet o que é uma pena, porque ele transmitia credibilidade, ordem e segurança. O "gordinho" simpático, muito mais magro nos últimos dias, diga-se, pediu para sair, depois que soube que Mandetta seria demitido até sexta-feira. É o que disseram as pessoas mais próximas dele no ministério. Oliveira é uma das maiores autoridades brasileiras em infectologia. Resta saber quem Bolsonaro nomeará no lugar dele. Mas o Wanderson parece que fica com o Mandetta, pelo menos um pouco mais.

Mandetta
Quem está por dentro da área de Saúde e da política em Brasília garante que a demissão do Ministro da Saúde pode acontecer a qualquer momento. Se é que já não aconteceu até esta coluna ser publicada na edição impressa do GDia. Pelo visto, os efeitos não serão dos melhores para o governo. E é triste que uma mudança assim ocorra em meio ao que a sociedade considera "atormentador". O correto, na visão de muitos, seria manter a equipe até o final da crise. Trocar a turma da Saúde é uma loteria sem prêmio.   

O triplo
No Brasil, até ontem, havia mais 25 mil casos confirmados de coronavírus. O problema é que isso, segundo a opinião de muitas autoridades, poderá ser multiplicado por 3 ou até 4, porque supõem que antes da implantação de controles e restrições, o vírus teria se espalhado e feito inclusive muitas vítimas. Vamos saber isso apenas por meio de testes e o atendimento da fila de exames, inclusive de óbitos. Muita gente foi infectada e enterrada, sem o diagnóstico exato. Se até ontem, o número de vítimas fatais do covid-19 estava em torno de 1.500, na realidade pode passar de 5 mil. 

Confinamento
Prezado Corvo, descobri que existe algo importante nesta pandemia: o convívio familiar! Antes eu ia ao boteco, tomava umas e outras, discutia futebol com os amigos e até religião. Hoje não em boteco, nem estádio e tampouco igreja. Mas tem a patroa lá em casa, fico cara-a-cara com ela das 7 da manhã até a hora de ir dormir. No começo era um arranca-rabo a cada hora, agora é só love! E o amor é lindo Corvo! Quem sabe depois da pandemia, as famílias estarão mais firmes não acha?
Ronaldo Andreas P. Fosco

O Corvo responde: manter o espírito em dia é fundamental e em boa companha, melhor ainda. Ruim é fazer guerra com a cara-metade e precisar se esconder atrás do sofá, para não levar uma panelada no meio da orelha. Há uma estatística de que os divórcios aumentaram nesses tempos. Tomara todos descubram uma maneira de conviver em paz. Pelo  que parece, isso ainda vai levar um bom tempo.  

Fumacê de volta
A Prefeitura Municipal de Foz recebeu 200 litros de inseticida para o combate à dengue. Quem enviou foi o Governo do Estado. A quantidade não é uma Brastemp, não para quase nada, mas coloca os profissionais do Centro de Controle de Zoonoses nos bairros onde há os maiores índices de infestação. O Corvo pesquisou e o governo deve reforçar a dose nas próximas semanas.  

Fakes
Corvo, que baita confusão isso tudo. Tenho notado o seguinte: as pessoas tratam do assunto das redes sociais; dizem que é preciso trabalhar, abrir o comércio, voltar à normalidade, enfim, será que essa gente acredita que não vai acontecer nada? As vezes penso que as pessoas acham que vivem num mundo real nas redes sociais e na internet, quando na verdade, nada existe lá. É tudo artificial. Com certeza, quem contrair a doença vai mudar de ideia, ou passar para outro lado, como aconteceu com milhares.
Maiara G. D. Fagundes

O Corvo responde: Prezada, em muitos aspectos, disse a verdade. Na artificialidade das redes sociais, não se enche a barriga. As pessoas, em algum momento, entendem que no mundo de verdade, o estômago ronca. Prezada leitora, não se pega o vírus usando o computador; mas nesse ambiente, contraem "ignorância", a pior de todas as doenças. 
 

Tristeza
A literatura brasileira perde um grande nome, Rubem Fonseca. O Corvo está escrevendo esta nota e olhando para a biblioteca, numa parede da sala. Lá estão "Feliz Ano Novo", "A Grande Arte", "O Cobrador", "Agosto", puxa vida. Bom, ele chegou aos 94 anos. Deixa um grande legado literário, contos, romances, roteiros, fases geniais. 

Despedidas 
Perdemos Moraes Moreira, agora o Rubem, o Aldir Blanc está internado e pelo mundo, muita gente famosa se foi, em maioria pelo coronavírus. Parem esse mundão velho, que o Corvo quer descer! Que barbaridade!

Idosos
Uma fonte disse ao Corvo que é difícil manter pessoas com mais de 60 anos em casa. Ontem, a faixa de retenção nesta categoria estaria pelos 65%. Um médico disse ao Corvo, que se a meta dos governos é manter o distanciamento em 70%, é necessário segurar 100% dos considerados idosos e mais suscetíveis em casa. A prefeitura lançou uma campanha interessante, de fazer o acompanhamento solidário aos idosos, em suas necessidades.