Chico Alencar
Não Informado - 49668

Feriadão chegando Na semana que vem começa o feriadão da Páscoa, e nossa hotelaria já comemora mais uma superlotação. Que assim seja até o final do ano.   Show no Atletiba Ver o nosso "Trétis" vencer o campeonato nos pênaltis, mesmo tendo do lado de lá o goleirão Muralha, é muito gostoso.   O drama nacional Se tem uma coisa que nos judia e irrita é a situação da saúde pública. Se o Bolsonaro concentrar seu governo neste setor, corrigindo as barbaridades dele, já será um ótimo governo para a população.   Itaipu & AMOP Estão esperançosos com a nova gestão da Itaipu, em relação aos municípios da AMOP, todos os munícipes desta região. Que seja enaltecido o programa do novo diretor-geral da Itaipu, general Silva e Luna.   Grana do Budel E o nosso querido Budel vai ter de devolver pra Justiça uma graninha. Uma merreca pra ele, podem apostar.   SOS Brasil Duas letras neste pedido de socorro, os dois Ss, traduzem a aflição da população brasileira: saúde e segurança. Se algum governo resolver estes dois "probleminhas" do nosso país, a população agradecerá.   Foz inteligente Ótima notícia: o ministro Sergio Moro, da Segurança, anuncia a instalação de um escritório de inteligência aqui em Foz do Iguaçu. Um ótimo projeto de integração das nossas forças policiais em favor da segurança na nossa tríplice fronteira.   Nossa força em Brasília Boa iniciativa esta dos vereadores junto com o prefeito em reivindicar em Brasília benefícios para nossa Foz do Iguaçu.   Sábado de futebol Hoje, às 20h15, nosso Foz Cataratas recebe, no Ginásio Costa Cavalcanti, o timão catarinense de Joaçaba. Um bom programa para o final de semana.   Mulher no tráfico Tentando disfarçar a atenção das nossas polícias, estão utilizando a mão de obra feminina no tráfico de drogas. Só que estão caindo do cavalo.   Dica de grana A nossa Polícia Rodoviária Federal apreendeu, no primeiro trimestre, praticamente seis milhões de maços de cigarro do Paraguai. Em vez de incendiá-los como sempre faz, bem que poderia revendê-los para a própria fábrica deles a um precinho legal. Seria lucrativo para as duas partes envolvidas, e a "guerra" contra o contrabando continuaria.