Um ano de gestão Silva e Luna: Itaipu transforma energia em infraestrutura


- Por: Reciel Rocha

Um ano de gestão Silva e Luna: Itaipu transforma energia em infraestrutura

No dia 26 de fevereiro de 2019, data que completa um ano nesta quarta-feira (26), o general Joaquim Silva e Luna assumia a direção brasileira da usina de Itaipu e passava, a partir dali, a imprimir um novo ritmo na gestão da empresa. Os milhões de megawatts-hora produzidos pela hidrelétrica – um total de 2,7 bilhões de MWh acumulados desde o início da geração, em maio de 1984 - passaram também a se traduzir, além de energia limpa e renovável (portanto, mais barata para o consumidor), em infraestrutura, logística, bem-estar e riqueza para a população de todo o Paraná, principalmente da região Oeste.
Isso sem contar o repasse mensal do pagamento de royalties, sem nenhum atraso, para os munícipios lindeiros ao reservatório do Lago de Itaipu e também para os indiretamente atingidos, além de estados e órgãos federais, conforme determina a legislação.
O reservatório é uma verdadeira poupança de eletricidade para o setor elétrico do Brasil e do Paraguai e de dinheiro para o entorno. “A nova Itaipu, como está sendo chamada, é resultado de uma missão que me foi confiada pelo presidente da República e que todos nós da usina estamos empenhados em honrar”, diz Silva e Luna.
Silva e Luna foi o primeiro diretor-geral brasileiro a morar em Foz do Iguaçu. E, prontamente, trouxe toda a diretoria para morar na cidade-sede da usina no Brasil e, na sequência, viabilizou a transferência dos 130 empregados do escritório de Curitiba para Foz. Com a unificação, a empresa ganhou em governança e em melhor aproveitamento profissional da mão de obra.

Imprensa de Itaipu
Foto: Alexandre Marchetti

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas