Testemunhas acusam polícia de matar inocentes em confronto no Paraguai


- Por: Reciel

Testemunhas acusam polícia de matar inocentes em confronto no Paraguai

Pelo menos três pessoas acusaram a Polícia Nacional de matar pedreiros no confronto de 1º de Maio que resultou em seis supostos bandidos mortos no Departamento de Amambay. A mãe de um dos falecidos vai acionar o Governo do Paraguai O confronto foi registrado ao amanhecer de 1º de maio, quando 50 policiais invadiram uma propriedade rural em Karapaí (Amambay). Durante a troca de tiros, seis pessoas foram mortas, cinco foram presas e 14 conseguiram fugir. Um policial foi ferido na orelha por um tiro de raspão. A Polícia Nacional disse que os bandidos, ligados ao Comando Vermelho, atirou primeiro. A mulher de um dos falecidos, Iris Gil Benítez disse que seu marido, Mauro Javier Ocampos, estava no local trabalhando como pedreiro quando ocorreu o tiroteio. Meu marido é inocente, estava lá trabalhando como pedreiro e foi executado. Ele não tem passagem, nunca pegou em armas e nem sabe atirar, comentou a mulher. Adelino de Souza Freepancer / Foto: Divulgação      

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas