Síndrome do Olho Seco é comum no inverno


- Por: Reciel

Síndrome do Olho Seco é comum no inverno

Entre os sintomas estão: ardor, irritação, dificuldade em ficar em lugares com ar condicionado A estação mais fria do ano, caracterizada pelo clima seco e pela baixa umidade do ar, deixa as pessoas ainda mais suscetíveis aos fatores que desencadeiam as doenças de inverno. A Síndrome do Olho Seco trata-se de uma doença ocular crônica caracterizada pela diminuição da produção da lágrima ou deficiência em alguns de seus componentes, ou seja, pouca quantidade ou má qualidade da lágrima. Entre os sintomas, estão ardor, irritação, sensação de areia nos olhos, dificuldades para ficar em lugares com ar-condicionado ou em frente ao computador, olhos embaçados ao final do dia, coceira, vermelhidão, lacrimejo excessivo e sensibilidade à luz. Algumas recomendações médicas: Faça a lavagem e a secagem no sol de mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo; evite o acúmulo de poeira em casa e ambientes climatizados. Durma em local arejado e umedecido. Lave com frequência o rosto e as mãos principalmente antes e depois de uso de colírios ou pomadas, uma vez que estes são meios importantes para a transmissão de micro-organismos. Não compartilhe toalha de rosto, esponjas, rímel, delineadores de qualquer outro pro¬duto de beleza. Evite a exposição a agentes irritantes como fumaça e/ ou alérgenos, pólen, poeira, pelos de animais e cloro de piscinas; mantenha filtro do ar condicionado sempre limpo. Nunca faça se automedique, procure um médico oftalmologista em qualquer dúvida.   Dr. Renato Tolazzi CRM: 16005 Médico Oftalmologista Diretor Técnico do IMOF Membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas