RF aumenta efetivo para combater o 'contrabando formiguinha' em Foz


- Por: Redação 1

RF aumenta efetivo para combater o 'contrabando formiguinha' em Foz
Rigorosos controles são mantidos na cabeceira brasileira da Ponte da Amizade

O aumento do contrabando de mercadorias em compartimentos de veículos, fundos falsos de ônibus, veículos e motos, em capacetes e até mesmo presas junto ao corpo do viajante, por baixo das vestimentas entrou na mira da Receita Federal do Brasil (RF). O órgão acaba de aumentar o efetivo de auditores na Ponte Internacional da Amizade em Foz do Iguaçu, como estratégia para conter o descaminho na fronteira entre Brasil e Paraguai.
O chamado "contrabando formiguinha", que consiste em cruzar a fronteira sem recolher impostos de produtos adquiridos em Ciudad del Este, motivou o lançamento, há duas semanas, da Operação Escudo, reunindo vários órgãos de segurança na região. No período, mais de R$ 10,2 milhões em mercadorias foram impedidas de entrar ilegalmente no país.
Mesmo com a ação a RF decidiu aumentar o número de auditores para ampliar a cobertura dos controles aleatórios, especialmente de motocicletas que cruzam a Ponte da Amizade. O controle é indistinto, segundo os dados, tanto para veículos paraguaios quanto brasileiros. A suspeita é da existência de uma organização para a entrada ilegal de mercadorias compradas nas lojas de Ciudad del Este.
O primeiro reforço do RFB chegou sábado (17). O segundo foi adicionado nesta terça-feira (20), para reforçar as fiscalizações em Foz de Iguaçu e área de influência. “Devido ao aumento do chamado 'contrabando de formigas', intensificaram-se as abordagens de controle nas Alfândegas de passagem internacional", diz comunicado da RFB. 
"A Receita coordena as ações, que também contam com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFRON), Polícia Federal, Polícia Civil, Foztrans e outras instituições de segurança. O objetivo é combater a entrada ilegal de mercadorias, além de drogas, munições e armas de fogo", completa o informe.

Eletrônicos
Estes itens estão entre os principais apreendidos nas fiscalizações da Ponte da Amizade. Entre os produtos retidos que chamam a atenção dos fiscais, destaca-se um CD player para uso profissional. O equipamento, originário da Grã-Bretanha, foi avaliado em mais de US$ 9,6 mil (aproximadamente R$ 50,4 mil). 
Uma mulher confessou ter sido contratada para levar o aparelho do Paraguai até o Brasil e apresentou um comprovante de pagamento falso no valor de US$ 490 (aproximadamente R$ 2,5 mil). A RFB esclarece que também houve aumento na declaração de mercadorias adquiridas nas lojas de Ciudad del Este, de forma legal e formal. 
O órgão informa que emitiu, nos últimos dias, um Documento de Arrecadação da Receita Federal (DARF) superior a R$ 34,9 mil, o maior em todo o período da operação. Além disso, também foi destaque uma ação que resultou na apreensão de quatro criptomoedas mineiras (Bitcoins), que estavam em poder de um casal de brasileiros, que viajava em um Jeep Renegade.
Inicialmente, disseram que as máquinas eram apenas computadores, levados para manutenção no país vizinho. Aí entraram em contradição e acabaram confessando ter comprado as máquinas, avaliadas em mais de R$ 12 mil cada. Os equipamentos, semelhantes a computadores comuns, são projetados para fazer cálculos.

Da Redação
Foto: Divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas