Prefeitura de Foz implanta estação de tratamento do chorume no aterro sanitário


- Por: Reciel Rocha

Prefeitura de Foz implanta estação de tratamento do chorume no aterro sanitário
Estação de Tratamento de Chorume no Aterro Sanitário passará a tratar o composto de forma limpa e sustentável

A Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), inaugura nesta sexta-feira (20), às 8h00, a Estação de Tratamento de Chorume no Aterro Sanitário, localizado na Rua Angela Aparecida Andrade, nº 280, no Porto Belo. Com a implantação deste equipamento, o aterro passará a tratar o composto de forma limpa e sustentável, visando sempre o melhor para o meio ambiente. 
O chorume é um efluente altamente poluente e de composição complexa, gerado pela degradação dos resíduos em aterros sanitários. O tratamento adequado desse composto assegura o cuidado com o meio ambiente, a manutenção da estabilidade do aterro e da qualidade de vida da população.  
De acordo com a secretária de meio ambiente, Angela Meira, esta é a primeira estação de tratamento de chorume do Paraná a utilizar a osmose reversa. “Atualmente o chorume é coletado através dos drenos do aterro e encaminhado para lagoas, onde permanece armazenado até sua recirculação, através de bombeamento e aspersores, em áreas impermeabilizadas dentro do aterro”, explicou. 
O processo de tratamento começa por uma pré-filtração, onde são removidas as partículas maiores, passando por filtros de areia e de cartuchos. Depois disso, o pH do chorume é controlado por um sistema de dosagem de ácido sulfúrico e em seguida passa por um processo físico de filtração, sendo pressurizado e encaminhado para o sistema de membranas da osmose reversa. 

AMN / Foto: Divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas