Polícias do Paraná apreenderam 70 toneladas a mais de drogas


- Por: Redação 1

Polícias do Paraná apreenderam 70 toneladas a mais de drogas
Forças de segurança do Paraná apreenderam 124,6 toneladas nos seis primeiros meses deste ano.

As forças de segurança do Paraná apreenderam 70 toneladas a mais de drogas no primeiro semestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. O número significa um aumento de 128,3% nas apreensões. Foram 54,5 toneladas de drogas (cocaína, maconha e crack) apreendidos de janeiro a junho de 2019, contra 124,6 toneladas nos seis primeiros meses deste ano.
Os dados são do balanço divulgado terça-feira (28) pela Secretaria da Segurança Pública do Paraná. “Combater o uso e o tráfico de drogas também é combater a violência”, afirma o secretário Romulo Marinho Soares. “Como secretário e como pai, acredito que seja indispensável focar as forças de segurança no combate às drogas, e é isso que fazemos diariamente em nossas ações preventivas e operações de prevenção e repressão”, afirma.
No primeiro semestre de 2020, as polícias Militar e Civil apreenderam mais de 1,8 tonelada de cocaína (1.886 quilos), um aumento de 185,2% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram apreendidos 661,2 quilos da droga.

Também foram apreendidas 68,4 toneladas a mais de maconha no comparativo com 2019 – subiu de 53,1 para 121,6 toneladas, o que resulta em um aumento de 128,7%.

Já as apreensões de crack, aumentaram 46,3% de janeiro a junho deste ano em relação à mesma época de 2019: foram apreendidos 737,7 quilos no ano passado contra 1,07 toneladas em 2020.

“O tráfico de drogas traz à reboque uma gama imensa de outros crimes. Crimes graves como furtos, roubos, homicídios”, diz o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Riad Braga Farhat. “Ano após ano, a Polícia Civil tem batido recorde de apreensões de drogas e tirado de circulação o maior número possível de traficantes. É a nossa forma de combater esse crime”, explica.

Para o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Péricles de Matos, combater o tráfico de drogas é essencial para garantir uma sociedade mais pacífica às próximas gerações. “Se objetivamos uma sociedade tranquila e mais justa, precisamos combater o narcotráfico, pelo seu caráter deletério de corromper as gerações futuras”, afirma o comandante.

AEN
Foto: Sesp

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas