Polícia Civil investiga quadrilha ligada ao “golpe da entrega errada” em Foz


- Por: Redação 1

Polícia Civil investiga quadrilha ligada ao “golpe da entrega errada” em Foz
Neste tipo de fraude o produto comprado pelos golpistas chega a ser entregue na casa da própria vítima, que teve os dados pessoais roubados

A Polícia Civil está investigando uma quadrilha suspeita de aplicar o “golpe da entrega errada” em Foz do Iguaçu. O esquema foi descoberto após a apuração de boletins de ocorrência registrados na 6ª Subdivisão Policial. Segundo o levantamento, pelo menos seis pessoas já foram vítimas do crime. 

O golpe não é novo, mas vem chamando a atenção das forças de segurança na fronteira pela ousadia dos criminosos. O crime segue um script bastante conhecido por especialistas, no qual os fraudadores realizam compras de itens de valor pela internet utilizando dados cadastrais de clientes “legítimos” e pagam com cartões de crédito clonados.

O grande detalhe deste esquema é o endereço de entrega. Segundo a polícia, neste tipo de fraude o produto comprado pelos golpistas chega a ser entregue na casa da própria vítima, que teve os dados pessoais roubados.  

Sem saber de nada, a pessoa acaba recebendo a encomenda. Posteriormente, a suposta empresa onde o item foi comprado entra em contato e afirma que houve um engano na entrega e que um funcionário será enviado à casa da vítima para retirar o produto e repassá-lo ao legítimo comprador. 

A forma como os estelionatários conseguem roubar os dados para realizar as compras está sendo apurada pelos investigadores. O objetivo, a princípio, é alertar a população para que fique atenta a entregas suspeitas. Em geral, os itens preferidos pelos criminosos são eletrodomésticos de alto valor. 

“Essa pessoa que chega para retirar o produto não representa a empresa onde o bem foi comprado, nem a vítima. É um terceiro, um estelionatário que fez o cadastro falso, adquiriu o produto de forma fraudulenta e está obtendo vantagem recebendo essa mercadoria”, explicou a delegada Araci Carmem Costa Vargas. 

Depois de descobrir a forma como a quadrilha atua a orientação da delegada é para que as pessoas acionem a polícia ao desconfiarem que foram vítimas do golpe. “Nossa orientação é para que as vítimas, quando receberem esse tipo de entrega, segure a mercadoria junto com a nota fiscal e entre em contato com a loja responsável pela venda para verificar o que de fato aconteceu. Na dúvida, procure a Polícia Civil”, alertou. 

Cuidado com a internet 
A internet facilita muito a vida, especialmente em tempos de isolamento social. Entretanto, é preciso ter cuidado para não cair em armadilhas e ter os dados roubados. Alguns criminosos utilizam técnicas muito avançadas para obter informações sigilosas, mas um pouco de atenção pode dificultar a atuação deles. 

Muitas quadrilhas usam a técnica do e-mail falso. Nela os criminosos enviam fotos, boletos falsos de cobrança e até mesmo correntes de ajuda. Junto ao anexo é disponibilizado um link que a vítima deve acessar. Ao clicar neste endereço é instalado um arquivo Trojan (popular Cavalo de Tróia) no computador da pessoa.  

Esses “Trojans” são capazes de capturar senhas, números de cartões e até mesmo alterar o endereço de destino do provedor de Internet, programando o discador para se conectar em outro provedor não solicitado.
Por meio desses “vírus”, criminosos tem acesso a todos os dados pessoais das vítimas, que são usados para cometer diversos tipos de fraudes, como o golpe da entrega errada, roubos bancários e protesto falso de títulos. 

Da redação
Foto: divulgação 


(((entrega errada))) Neste tipo de fraude o produto comprado pelos golpistas chega a ser entregue na casa da própria vítima, que teve os dados pessoais roubados

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas