Paraguai confirma reunião bilateral para debater reabertura da Ponte da Amizade


- Por: Redação 1

Paraguai confirma reunião bilateral para debater reabertura da Ponte da Amizade

A reabertura da Ponte Internacional da Amizade será debatida em uma reunião bilateral entre autoridades do Brasil e do Paraguai. A informação foi confirmada pelo ministro do Interior, Euclides de Acevedo, em visita à Ciudaddel Este nesta terça-feira (04). O encontro, ainda sem data, tem sido articulado pelo prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro e o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Guto Silva.

À imprensa, Euclides de Acevedo ressaltou que, a fronteira entre Ciudaddel Este e Foz do Iguaçu seguirá fechada por pelo menos mais duas semanas. A Ponte da Amizade está fechada desde meados de março, como estratégia do governo paraguaio para impedir o ingresso e a propagação do novo Coronavírus. Apenas veículos com cargas estão autorizados trafegar na fronteira entre os dois países.

“De momento, as fronteiras continuarão fechadas por mais duas semanas, de maneira muito restrita", disse o ministro. "Depois vamos tratar de aplicar o que foi nos sugerido pelo governador de Alto Paraná e o prefeito de Ciudaddel Este, que é de nos reunir com o prefeito de Foz do Iguaçu", adiantou.

Política comum
A intenção, de acordo com Acevedo, é "estabelecer uma política comum, em matéria sanitária, e em matéria de transferência de mercadorias e de pessoas”, pontuou. O representante do governo Mario Abdo Benítez, o controle da fronteira terá de ser integrado com apoio das forças armadas e da polícia. 

“Quem controla as fronteiras são as forças armadas. O que nós queremos é que todos atuem de forma integrada”, argumentou. Com o fechamento das fronteiras, em especial a Ponte da Amizade, os comerciantes de Ciudaddel Este estimam uma perda mensal superior a US$ 500 milhões. 

Cenário
Em função da crise econômica, mais de 75 mil pessoas de Ciudaddel Este, Presidente Franco, Minga Guazú e Hernandarias deixaram de ter fonte de renda. Desses, 55 mil trabalham no comércio fronteiriço e dois mil são brasileiros. As quatro cidades têm uma população de 500 mil pessoas.

Um estudo recente constatou que 24,8 mil brasileiros dependem do comércio de Ciudaddel Este. São auxiliares (laranjas), mototaxistas, transportadores (van e táxis), trabalhadores do comércio, oficinas, postos, hotéis e restaurantes, e ambulantes. Dos dois milhões que visitaram Foz do Iguaçu em 2019, grande parte foi até o lado paraguaio da fronteira.

Articulação
Chico Brasileiro anunciou, no programa de rádio da Prefeitura no último sábado (1º de agosto), a articulação junto com o secretário da Casa Civil do Governo do Paraná, Guto Silva, para o encontro conjunto com as autoridades do país vizinho. A intenção é propor um sistema de segurança sanitária integrado, incluindo atendimento hospitalar aos paraguaios em Foz do Iguaçu, para reativar a economia na fronteira.

A vídeoconferência terá participação dos governadores Ratinho Junior (Paraná) e Roberto Gonzáles (Alto Paraná) e o prefeito de Ciudaddel Este, Miguel Pietro e agora o ministro do Interior do Paraguai, Euclides de Acevedo. “Vamos iniciar as tratativas e nos colocar à disposição com o apoio que podemos oferecer nessa retomada", adiantou Brasileiro. 

"Queremos passar a segurança aos paraguaios. Vamos dar o apoio para abrir (a ponte) no momento certo, para reativar a economia da região, inclusive, se for preciso, na área da saúde”, disse o prefeito. “Queremos uma retomada responsável e ajudar o Paraguai se precisarem, na área da saúde, entre outras medidas, tanto a prefeitura de Foz do Iguaçu, quanto o governo do Paraná". 

Ronildo Pimentel
Foto: Roger Meireles]

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas