Incertezas marcam a reabertura da Ponte Internacional da amizade


- Por: Redação 1

Incertezas marcam a reabertura da Ponte Internacional da amizade
Falta de confirmação oficial do Brasil cercou de expectativa a reabertura da Ponte da Amizade, prevista para esta quinta, 15

A diretora-geral de Migrações do Paraguai, Ángeles Arriola, confirmou ontem (14) que o governo do país autorizou a reabertura da Ponte Internacional da Amizade a partir das 5h da manhã desta quinta-feira (15). No entanto, as dificuldades em confirmar a medida com as autoridades do governo federal brasileiro, tem gerado temor em Ciudad del Este, de que a via continue fechada. O prefeito Chico Brasileiro foi a Curitiba acertar detalhes do plano de contingência da saúde de Foz do Iguaçu.

A reabertura da Ponte da Amizade hoje foi definida pelos presidentes Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez, do Brasil e Paraguai, respectivamente. Ambos inclusive participariam de uma cerimônia sobre a via, que está fechada desde o dia 18 de março, como estratégia para evitar a propagação do novo Coronavírus. Na última semana a agenda acabou sendo cancelada.
A diretora-geral da Migração chegou cedo em Ciudad del Este para confirmar que estava mantida a reabertura, por parte do governo paraguaio. Arriola indicou que a partir das 5h de hoje os turistas brasileiros poderão entrar no território nacional podendo permanecer até às 18h num perímetro de 30 quilômetros da fronteira. 

Após este limite deverão ser efetuados os respectivos procedimentos de imigração. De acordo com o protocolo apresentado pelo governo paraguaio, serão habilitadas três faixas para a circulação de veículos, motocicletas e caminhões de carga, enquanto a travessia de pedestres não será permitida nos primeiros 15 dias.

Temor
Enquanto não chegava a confirmação oficial do governo brasileiro, até o fechamento da edição, os comerciantes de Ciudad del Este estavam receosos de que a reabertura da ponte não ocorra de fato. O presidente da Câmara de Comércio de Alto Paraná, Iván Airaldi, informou que o setor teme pelo pior e que tudo continue como está.
Autoridades do departamento de Alto Paraná, prefeitura de Ciudad del Este e do governo do Paraguai se reuniram ontem na aduana para revisar pontos e ações para esclarecer o assunto. "Nos preocupa que aparentemente a ponte não deve reabrir, sendo que não existe um protocolo definido e homologado entre os dois países", disse Airaldi.

Em Curitiba
O prefeito Chico Brasileiro passou o dia ontem em Curitiba, acertando detalhes do plano de contingência elaborado pela Prefeitura, para receber uma possível demanda de pacientes de Covid-19 vindos do Paraguai. Entre as medidas que estão sendo solicitadas estão a abertura de mais 70 leitos especiais de UTI, aquisição de novos equipamentos e contratação de profissionais.
Em vídeo nas redes sociais, Brasileiro informou que estava discutindo com o secretário Estadual da Saúde, Beto Preto, estratégias para o enfrentamento da situação no sistema de saúde diante da reabertura da fronteira do Brasil. O prefeito informou ser favorável a reabertura da Ponte, mas se preocupa com a proteção e a assistência à saúde das pessoas, diante do impacto que a reabertura provocará no setor.
“A decisão do governo federal terá o total apoio desta Municipalidade, entretanto, reforçamos quanto à necessidade de apoio estrutural, logístico, financeiro e de recursos humanos, para dar suporte ao atendimento hospitalar e da rede municipal de saúde que deverá ser necessário a partir da abertura da fronteira”, informou o prefeito.
Beto Preto disse que já vem discutindo o tema com o Ministério da Saúde e informou que, possivelmente até a tarde de ontem, seria realizada uma nova reunião com secretários de todo o país e com o secretário Executivo do Ministério da Saúde.

Ronildo Pimentel
Foto: arquivo
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas