Paraguai avalia reabrir a Ponte da Amizade para fins comerciais de residentes na fronteira


- Por: Redação 1

Paraguai avalia reabrir a Ponte da Amizade para fins comerciais de residentes na fronteira
Ministro da Saúde do Paraguai apresentou um esboço do protocolo sanitário que pode flexibilizar ao trânsito na Ponte da Amizade

O avanço nas tratativas para reabertura da Ponte Internacional da Amizade que une Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, ganhou destaque da imprensa paraguaia nesta terça-feira (15). O ministro da Saúde, Julio Mazzoleni apresentou um esboço do protocolo sanitário que pode permitir o trânsito controlado de pessoas na via, fechada em 18 de março devido a pandemia do novo Coronavírus. Desde então, apenas veículos com cargas podem circular na via.

De acordo com o portal do jornal ABC Color, o protocolo elaborado pelo ministro, foi apresentado ao presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, mas prevê a reabertura apenas para fins comerciais e de residentes na região de fronteira. À imprensa, Mazzoleni informou que não foi definida a data, mas o procedimento deve ser implantado a curto prazo.

Em linhas gerais, o protocolo prevê um cordão de isolamento em Ciudad del Este, ressaltou o jornal Última Hora. Os brasileiros que se entrarem no país não poderão avançar para outras regiões, sendo restrita a circulação no microcentro. Além disso, não será autorizada a entrada de pessoas que tiveram exame positivo para Covid-19 nos últimos 14 dias. 

A permanência no país deve ser inferior a 24 horas. Os paraguaios que vierem ao Brasil terão de cumprir isolamento em albergues da mesma forma que ocorre atualmente. Segundo o ministro, a aplicação do protocolo sanitário "a curto prazo" não depende somente de sua pasta, a Saúde. "É do interesse do presidente que isso aconteça o mais rápido possível", disse.
"A ideia geral que estamos burilando tem a ver com uma área específica de Ciudad del Este, que estaria aberta à entrada de pessoas por um período inferior a 24 horas", adiantou Julio Mazzoleni. "Isso seria feito com um cordão sanitário, que permitiria o ingresso por questões comerciais", detalhou.

Procedimento
O ministro também esclareceu, em entrevista à imprensa que os paraguaios que voltarem do lado brasileiro terão que obedecer ao protocolo vigente desde o fechamento da fronteira, com a obrigatoriedade de fazerem quarentena nos albergues.
O que possibilitou a discussão sobre a possibilidade de reabrir a fronteira, foi a queda nos números de casos de Covid-19 e mortes nos últimos dias, destacou Mazzoleni. De acordo com o Ministério da Saúde, o Paraguai registrou até ontem (15) 28.367 casos confirmados de Coronavírus. Deste total, 14.814 estão recuperados e houve ainda 539 óbitos em decorrência de complicações provocadas pela doença.
 
Flexibilização
A iniciativa do ministro paraguaio é uma resposta a medida do governo brasileiro, que publicou na última semana, uma portaria permitindo a circulação de moradores das cidades da fronteira pela Ponte da Amizade. A autorização a cidades-gêmeas integra a norma sobre restrição parcial de atividades nas divisas do país, devido à pandemia de Covid-19, válida até 26 de setembro.
Para que os fronteiriços possam ter acesso à ponte, as autoridades do Paraguai devem instituir normativa concedendo autorização semelhante. Isso porque o documento do Brasil requer a reciprocidade dos países vizinhos.


Ronildo Pimentel
Foto: RF

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas