Oncinhas do Refúgio Bela Vista da Itaipu já têm nomes


- Por: Reciel Rocha

Oncinhas do Refúgio Bela Vista da Itaipu já têm nomes
Diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna na assinatura da certidão de nascimento

Dentro de até dois anos, os filhotes de onça-pintada nascidos na Itaipu, recém-batizados de Poty e Pytu, poderão ser introduzidas na natureza. O anúncio foi feito pelo diretor de Coordenação, general Luiz Felipe Carbonell, e pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, durante o batismo das oncinhas, realizado na tarde de sexta-feira (11), no Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), em Foz do Iguaçu. 

“Daqui a um ano faremos uma avaliação para saber se a reintrodução será possível. O futuro aponta nessa direção e nosso pessoal está focado nesse objetivo”, disse o general Silva e Luna. Carbonell reforçou que o processo é longo e bastante complicado, e que requer muitos testes e avaliações. “Estamos estudando, existem algumas possibilidades, mas o mais importante agora é fazer os testes genéticos e aguardar os resultados”, disse o diretor. 
 
As duas oncinhas estão saudáveis e vivendo em cativeiro na companhia da mãe, Nena. O nome escolhido para a fêmea é Poty, que significa “flor” em guarani; e o macho é Pytu, que, no mesmo idioma, significa “fôlego”. Os nomes foram escolhidos por meio de votação pelos alunos das escolas municipais Arnaldo Isidoro de Lima e Padre Luigi Salvucci, localizadas na Vila C, mesmo bairro do RBV. Como prêmio pela participação, cada escola recebeu três notebooks da Itaipu.  
 
A revelação dos nomes aconteceu em uma cerimônia com a presença das crianças, todas vestindo orelhinhas de onça. As oncinhas ganharam até mesmo uma certidão de nascimento, onde constam os nomes, número de microchip e as assinaturas dos diretores. 

Imprensa Itaipu
Foto: Rubens Fraulini / Itaipu 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas