Número de mortes no trânsito em Foz caiu mais de 50% nos últimos dez anos


- Por: Redação 1

Número de mortes no trânsito em Foz caiu mais de 50% nos últimos dez anos
Campanhas educativas e radares contribuíram para a redução no número de acidentes em Foz 

O número de mortes no trânsito em Foz do Iguaçu caiu em 59% nos últimos dez anos. Um levantamento divulgado pela Câmara Técnica de Trânsito do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), nessa segunda-feira (1°), mostra que em 2011 foram registrados 88 óbitos em acidentes na cidade. Em 2019 o montante caiu para 36. 

Ainda conforme o balanço, os casos vêm reduzindo gradativamente desde 2017. Medidas de fiscalização e campanhas educativas como o Maio Amarelo e Semana Nacional do Trânsito são apontadas como o principal fator para a queda nos números. Outro elemento que tem contribuído para esta redução são os radares instalados em diversas ruas e avenidas do município. 

“Essa redução significativa no número de óbitos é o que motiva as equipes que atuam na Câmara Técnica para melhorar as condições do trânsito no nosso município, sendo que para o ano de 2020 está prevista uma redução de 10% com relação ao número de 2019 mostrando que, com trabalho inteligente, organizado e integrado os resultados podem ser alcançados”, explicou o secretário executivo do GGIM, inspetor Josnei Fagundes.

O balanço dos locais onde há maior concentração de acidentes também ajuda na redução das estatísticas de óbitos em Foz. Por meio desse mapeamento as forças de segurança conseguem identificar os pontos onde há necessidade de uma fiscalização mais intensa, especialmente nos horários de pico. 

As avenidas Paraná e República Argentina são algumas das vias mais preocupantes. Juntas elas registraram 71 ocorrências no primeiro trimestre deste ano, sendo 23 delas com vítimas feridas. Os cruzamentos também são de extrema importância e exigem sentidos atentos por parte dos condutores. Os pontos entre as avenidas Paraná e José Maria de Brito; e ruas Rui Barbosa e Minas Gerais são locais de bastante movimento e ganharam destaque nos últimos meses. 

Esses levantamentos são divulgados todos os anos para alertar os motoristas sobre a importância da atenção, do uso dos equipamentos de segurança e da obediência ao limite de velocidade de cada via, já quem grande parte das ocorrências fatais tem ligação direta com a imprudência. 

Ocorrências reduziram, mas ainda preocupam 
De janeiro a março deste ano as equipes do Corpo de Bombeiros atenderam a 500 acidentes no perímetro urbano de Foz do Iguaçu. No mesmo período do ano passado foram 619 situações. O número de mortes também caiu, passando de dez em 2019, para quatro no primeiro trimestre deste ano. Mesmo com a pequena redução, o número de ocorrências ainda é alto e demanda uma grande estrutura para o atendimento. 

Da redação 
Foto: AMN

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas