Ney Patrício pede ampliação das atividades do setor de serviços


- Por: Redação 1

Ney Patrício pede ampliação das atividades do setor de serviços

O Presidente da Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, vereador Ney Patrício (PSD), apresentou uma indicação em que sugere a ampliação de atividades do setor de serviços. O objetivo é buscar o desenvolvimento econômico do município por meio de incentivos e ações voltadas ao setor da indústria, priorizando a geração de empregos e renda. As atividades devem ser ampliadas por meio de projeto de lei específico a ser enviado pelo Poder Executivo, alterando a lei 3.155/2005 que instituiu na cidade o Programa de Desenvolvimento Industrial.
Ney Patrício apontou que considerando o advento da Lei Complementar nº 123/2006 que instituiu o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de pequeno Porte, maximizada com as ampliações das atividades permissíveis, empreendedores autônomos abandonaram a informalidade buscando a regularidade fiscal, consolidando a prestação de serviços de modo profissional no mercado. 
“Acontece que, a legislação municipal não contempla o setor de serviços, sendo necessária a ampliação dos benefícios, ou até mesmo a criação de uma legislação própria. O propósito é instituir e consolidar polos industriais e de serviços em todas as regiões, com barracões condizentes com a proposta de negócios correlata a legislação”, afirmou Ney Patrício.
Desta forma, assegura o vereador, o Poder Público estará promovendo o desenvolvimento econômico através da industrialização com efeito imediato de emprego, circulação de renda e a majoração de arrecadação tributária.

Indicação pede modernização dos meios de recebimento de receitas no município
Por meio de uma indicação, o Presidente da Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, vereador Ney Patrício (PSD), solicitou uma medida de extrema importância para o município a fim de facilitar a vida do contribuinte e tornar o serviço público mais eficiente. A indicação nº3285/2021 pede a ampliação e modernização dos meios de recebimento de receitas e tributos na modalidade cartão de crédito, de débito e pix, fornecendo maior clareza na disposição das informações do documento, frente às novas necessidades.
“Essa é uma medida mais que necessária, considerando o advento das novas tecnologias. O mercado financeiro tem se mostrado cada vez mais aberto às novas transformações, propondo e executando iniciativas capazes de substituir o sistema bancário tradicional, como é o caso do Pix, que permite transferências de valores e pagamentos instantâneos. Este será um grande avanço para nosso município assim como para todo o estado, com evidências de evolução, facilidade e praticidade para todos”, afirmou Patrício.

Elson Marques – EMS Editores 
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas