Muita coisa


- Por: Redação 1

Muita coisa

A quinta-feira amanheceu repleta de notícias. Primeiro foi o caso da reabertura da Ponte da Amizade, com a dúvida de saber o que seria, ao amanhecer e logo depois, surgiram as primeiras informações sobre a homologação da candidatura de Paulo Mac Donald Ghisi, o que pode acrescentar um tom diferente na corrida eleitoral.

A ponte
Foi uma situação difícil, especialmente com a dúvida que se criou sem o posicionamento do governo brasileiro. Muitos acreditavam que a retomada da travessia não aconteceria. Até mesmo os canais de Tv ficaram no escuro, emitindo boletins até tarde da noite. O Corvo tinha a informação, que valia o último decreto e que por isso, estava tudo certo. Mas o jornal já estava fechado. 

Movimento
E ao amanhecer, o que se viu foi aquela confusão característica da zona primária, com veículos entrando em saído. Por algum momento, parece que mais paraguaios entravam no Brasil, do que brasileiros no Paraguai. O repórter fotográfico do GDia Roger Meireles registrou belas imagem desse dia histórico para moradores de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.

Enxame 
Fora o movimento de veículos, automóveis, vans, caminhões e ônibus, o que chama a atenção é a quantidade de motocicletas, com uma fila interminável especialmente do lado brasileiro. Foi assim que as pessoas que não poderiam fazer a travessia a pé, saltaram o Rio Paraná, na garupa de uma motocicleta.  

Comércio feliz
O Corvo viu pela televisão, que os paraguaios passaram a ponte e seguiram direto para o comércio e o endereço principal foi o CEASA. Lá encontram uma fartura de frutas, verduras e alimentos que não são encontrados com as mesmas facilidades em seu país.

Prova dos nove
Será que é preciso fazê-la, para provar que os paraguaios são importantes para o comércio de Foz do Iguaçu? Isso é perder tempo. Paraguaios e argentinos são responsáveis por uma parcela importante na movimentação e em muitos segmentos. Dentre outras, é por isso que Foz se destaca, se comparada à outras cidades. A abertura da Ponte da Amizade, mesmo com limitações e coisa e tal, pode começar a manter as coisas em plano de normalidade. Ufa, até que aconteceu! 

Imagem roubada
E quem diria, no meio de tanta expectativa, os paraguaios aproveitaram a abertura da ponte para instantaneamente, enviar de volta um contrabandista. Claro que isso roubou a cena. Aqui entre nós, o preso deve ser muito especial, para os paraguaios se livrarem dele assim tão rapidamente. O figura estava escondido na chaminé da churrasqueira. Valha-me! 

O caso Paulo
Quando o MP pediu o fim da candidatura de Paulo Mac Donald Ghisi, isso foi notícia de capa neste jornal e destaque em todos os veículos de comunicações que cobrem as eleições em Foz do Iguaçu. Com a decisão, liberando o Paulo, naturalmente foi necessário ceder o mesmo espaço. 

Homologação
As primeiras notícias davam conta que a Justiça Eleitoral havia homologado várias candidaturas e que isso seria um ato normal, independentemente da ação movida pelo Ministério Público. É o que chamamos de vala comum. Mas não demorou, circulou a decisão do juiz, negando o pedido do promotor. Aí a informação causou um quase incêndio, sobretudo nos concorrentes. 

A decisão
Segundo o juiz, “Julgo improcedentes os pedidos de impugnação de candidatura e notícia de inelegibilidade, nos termos da fundamentação; em face da inexistência, no presente momento, de causas de inelegibilidade em face, do candidato ao cargo de Prefeito PAULO MAC DONALD GHISI, DEFIRO SEU REGISTRO DE CANDIDATURA para concorrer ao cargo de Prefeito, sob o número 19, com a seguinte opção de nome: PAULO MAC DONALD. Registre-se. Publique-se. Intime-se. Ciência ao Ministério Público Eleitoral. Paulo deve estar se sentindo aliviado, no ar, como plumas.

E agora? 
Agora ele vai com tudo, sem aquela dúvida atucanando o tempo todo, ainda mais com as peças publicitárias de adversários beliscando a sua campanha a torto e direito. Se bem que isso nunca vai acabar e, Paulo, também provoca. É o jogo e os ossos do ofício de quem entra na chuva e se molha. Vamos aguardar o resultado das pesquisas para desanuviar as dúvidas. O caso é acreditar nos resultados. 

Com calma
Paulo é como um rinoceronte em loja de cristal, por isso, depois do aval da Justiça, há pessoas sofrendo para segurá-lo em campanha. Aumentou a ansiedade. O bicho é louco para escapar do roteiro e o perigo é deixa-lo andar como pato, que dá um passinho e solta uma cagada.

RPC
O formato do jornalismo da RPC é muito eficiente para os candidatos e agrada os telespectadores. Utilizam temáticas das mais diversas, de interesse de eleitor, para ouvir os postulantes. O interessante é que todos ganham um espaço, até mesmo quem não possui horário eleitoral. O GDia mantém uma política similar, com todos os candidatos e vices ocupando o destaque. Ontem foi a vez do Paulo, e o assunto era o Dia dos Professores. Tinha até uma papagaia de pirata na cena. 

A vez do Ranieri 
E na linha de abrirem espaço, o Ranieri Marchioro fica mais faceiro que ganso novo, porque não possui chances de aparecer nos horários destinados ao TSE. Neste sentido, os veículos de comunicações são mais justos e flexíveis, diferentemente da matemática eleitoral que é regida pela legislação. 

Pinga fogo
Corvo, você está muito bonzinho na área eleitoral. Cadê as bicadas nos candidatos? Nas eleições passadas você era um pouco mais audaz. Pega firme nessa gente Corvo, estamos com você!
P.G.N (O leitor pediu para não ter o nome em evidência)

O Corvo responde: calma querido leitor, a notícia deve ser séria, mesmo quando entra pelas vias da opinião. Este Corvo é muito ético e mesmo no uso do humor, produz conteúdos sérios e que não causam danos à imagem dos candidatos. O pinga-fogo vai acontecer naturalmente e da boca deles.  

Fim de semana
O Corvo deseja a todos um belo e empolgante final de semana, com os candidatos batendo à porta e sujando jardim com santinhos. Com a chuva, isso vira uma maçaroca. Bom fim de semana!

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas