Macucos do Brasil e da Argentina realizam treinamento para resgate em acidentes


- Por: Reciel Rocha

Macucos do Brasil e da Argentina realizam treinamento para resgate em acidentes
Aproximadamente 70 colaboradores de ambos os lados da fronteira participaram do treinamento conjunto

Equipes das empresas que operam passeios nos lados brasileiro e argentino do rio Iguaçu, logo abaixo das quedas das Cataratas do Iguaçu, participaram de um treinamento conjunto com simulação de acidente e resgate de vítimas nesta terça-feira (10). Aproximadamente 70 colaboradores do Macuco Safari e da Iguazu Jangle foram mobilizados na capacitação. A agilidade na comunicação e o deslocamento das embarcações receberam avaliação positiva dos organizadores.
O treinamento, promovido pelo segundo ano consecutivo, busca aprimorar a comunicação e reduzir o tempo de chegada até as vítimas. Durante a prática  foram utilizados 36 bonecos em tamanho natural. "Do meu ponto de vista, achei que foi muito importante por envolver os dois países, tanto na parte de comunicação como na de resgate", disse a enfermeira e socorrista Bruna Gabriela da Silva Marquardt.
"Os profissionais tem que ter essa proximidade entre eles, o que facilita bastante o trabalho", frisou. O exercício, de acordo com Bruna, ajuda ainda a quebrar tabus. "Muitas pessoas acham que existe uma rivalidade entre nós (brasileiros e argentinos). E não tem! Esta parceria, esta prática, ajuda na interação entre eles".
A socorrista, que é responsável pela segurança do Macuco Safari, avaliou como muito bom o tempo entre a comunicação e o deslocamento das embarcações de ambos os lados. "A gente sempre tem um barco que fica de reserva para resgate", informou.
Agilidade
Bruna destacou que a embarcação brasileira leva uma vantagem sobre a da argentina, por ser menor. "Nosso barco tem rapidez e praticidade para resgatar pessoas da água, isto não quer dizer que o da Argentina não é assim. A agilidade é fundamental e todas as possibilidades são levadas em conta", afirmou.

Ronildo Pimentel / Foto: Divulgação



 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas