Itaipu tem melhor índice de disponibilidade de unidades geradoras


- Por: Reciel Rocha

Itaipu tem melhor índice de disponibilidade de unidades geradoras

Um levantamento da Associação Brasileira das Empresas Geradoras de Energia Elétrica (Abrage) demonstrou a excelência do trabalho que vem sendo realizado pela Itaipu Binacional para reduzir os índices de indisponibilidade forçada de suas unidades geradoras. Com um resultado de 0,09%, a usina teve o melhor resultado entre as dez empresas participantes do relatório "Análise Estatística de Desempenho 2018".
O material foi lançado no último mês de junho como resultado do Grupo de Trabalho de Manutenção de Usinas Hidráulicas (GTMN) da Abrage.
Em termos simples, esse percentual reflete que, ao longo de todo o ano de 2018, as máquinas da Itaipu ficaram paradas de forma não programada, devido a problemas, quebras ou falhas, por apenas 0,09% do tempo - ou, aproximadamente, oito horas. Um número do qual a empresa tem tanto orgulho quanto de seus recordes de produção, pois simboliza um trabalho muito bem planejado e estruturado por parte de seus profissionais. 
Na Itaipu, assim como em outras usinas, as unidades geradoras não estão todo o tempo produzindo energia. 
Eventualmente, elas ficam paradas para manutenções de rotina ou por conveniência operativa, seguindo o planejamento das equipes das superintendências de Manutenção e Operação. Porém, se há algum problema, a máquina é forçada a parar e fica indisponível, o que é prejudicial para a produção de energia - especialmente em períodos de alta demanda. É por isso que reduzir o índice de indisponibilidade forçada é uma meta importante de qualquer geradora de energia. 
"Para quem trabalha na operação do sistema, ter um índice baixo de indisponibilidade forçada é muito bom, porque significa que temos poucas incertezas; consigo fazer um planejamento mais certeiro, sabendo que posso contar com os equipamentos", disse Rafael Favoreto, gerente da Divisão de Programação e Estatística da Itaipu. "É muito pior que a máquina fique parada durante um dia, em um momento de necessidade, do que tê-la duas semanas parada num momento planejado", completou.

DI Itaipu / Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas