IAP faz exigências absurdas para licença da duplicação da BR-469


- Por: Reciel Rocha

IAP faz exigências absurdas para licença da duplicação da BR-469
O belo projeto de duplicação da Rodovia das Cataratas enfrentará a burocracia do IAP

Para o governador Ratinho Junior levar adiante sua promessa de duplicar a Rodovia das Cataratas (BR-469) ele terá de comprar uma briga com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que agora leva o nome pomposo de Instituto Água e Terra.
É que o órgão fez uma série de exigências para liberar a licença ambiental da obra de duplicação, no trecho de 8 quilômetros, compreendido entre o trevo da Argentina  até o portão do Parque Nacional do Iguaçu. A duplicação é um pleito antigo da comunidade iguaçuense. O governador Ratinho Junior se comprometeu a duplicar esse trecho em janeiro do ano passado, durante comemoração dos 80 anos do parque.
Ao todo, são 29 exigências, algumas delas absurdas, publicadas em primeira mão pelo blog “Não Viu”. Um dos itens estabelece que “deverão ser recuperadas as áreas a serem alteradas pela implantação do empreendimento, inclusive o canteiro de obras, devendo ao seu término ser apresentado o Plano de Recuperação das Áreas Degradadas, retomando as condições originais do terreno”.
Outro item exige a prevenção de “mecanismos que impeçam o atropelamento de animais, bem como a facilitação da passagem da fauna silvestre, de acordo com o programa proposto e recomendação do ICMBio”.
A respeito desse item específico, quem redigiu a lista de exigências deve ter pensado se tratar da duplicação dentro do Parque Nacional, pois no trecho em questão, não existem animais, a não ser alguns macacos prego que caminham sob os fios de energia elétrico um pouco adiante do Hotel Carimã.
O IAP também exige a “elaboração de um programa de afugentamento e resgate da fauna, antes da supressão das florestas”, de acordo com a Portaria  097/2012.
Não param por aí as exigências do IAP. “A supressão de espécies arbóreas da vegetação nativa deverá se restringir apenas às áreas indispensáveis à viabilização do projeto e, sob hipótese nenhuma será permitido, o corte de indivíduos constantes na Lista Oficial de Espécies Nativas em Extinção”.

Adelino de Souza / Freelancer
O belo projeto de duplicação da Rodovia das Cataratas enfrentará a burocracia do IAP
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas