Haddad diz que ataques por divergência de opinião ameaçam a democracia


- Por: Reciel

Haddad diz que ataques por divergência de opinião ameaçam a democracia

O candidato à Presidência da República do PT, Fernando Haddad, disse hoje (9) ver uma ameaça à democracia em ataques virtuais e físicos resultados de divergência de opinião política. Ele deu como exemplo a perseguição, pelas redes sociais, à jornalista Miriam Leitão, colunista do jornal O Globo e da Globo News. Eu queria me solidarizar aos ataques à liberdade de expressão que a jornalista Miriam Leitão está sofrendo na internet, na minha opinião, muito graves. Ela manifestou uma opinião e está sendo muito atacada pela honra nas redes sociais, ressaltou ao chegar para uma reunião do partido com governadores. Haddad lembrou ainda o caso do mestre de capoeira e compositor Moa do Katendê, assassinado com 12 facadas nas costas no último domingo (7) em Salvador. O autor do crime admitiu que atacou o mestre motivado por uma discussão política. Espero que nenhum de vocês tenha que passar por isso, mas nós que estamos na vida pública sentimos que a democracia esteja ameaçada com esse tipo de atitude, na minha opinião, covarde, de determinados setores da sociedade que não convivem com regras democráticas, disse o candidato. (Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil/Foto: Ricardo Stuckert)

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas