Governo libera verba de R$ 1,5 milhão para reconstrução da Unioeste em Foz


- Por: Redação 1

Governo libera verba de R$ 1,5 milhão para reconstrução da Unioeste em Foz
Assinatura do repasse foi realizada na manhã de ontem (8) em reunião na sede da Unioeste em Foz 

O Governo do Paraná liberou uma verba de R$ 1,5 milhão para a reconstrução do campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) em Foz do Iguaçu. O documento autorizando o recurso foi assinado na manhã de ontem (8), durante reunião entre o reitor da instituição, Alexandre Webber; o diretor-geral, Fernando Martins; e o superintendente geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona. 
Este repasse aconteceu graças ao empenho de diversas frentes, como da própria universidade, que recebeu o apoio e a articulação do deputado Hussein Bakri, líder do Governo na Assembleia legislativa do Paraná; e do secretário chefe da Casa Civil do Estado, Guto Silva.
“Esse recurso exigiu uma reengenharia orçamentária que foi possível graças a um trabalho do nosso líder do governo para que a Universidade pudesse, ainda nesse ano, iniciar a reconstrução. São R$ 1 milhão para as obras e mais R$ 500 mil para outras despesas gerais da universidade, ligadas ao custeio da instituição”, explicou o superintendente Aldo Bona. 
O valor liberado pelo Estado será usado para refazer o telhado da biblioteca, restaurante universitário, laboratório de enfermagem e passarelas de acessos aos blocos. As estruturas foram completamente destruídas durante um forte temporal, registrado no dia 23 de outubro. 
Além das coberturas, a universidade perdeu ainda janelas e portas de vidro, equipamentos de informática e documentos diversos, que molharam com a chuva. A rede elétrica também foi danificada. 
Para a restauração completa, a Unioeste contará também com o apoio da Itaipu Binacional e da Defesa Civil, que completarão o restante dos recursos necessários para a reconstrução total da unidade. O valor total de investimentos deve chegar a R$ 3 milhões. Ambas as instituições aguardam disponibilidade orçamentária para efetivar o desembolso financeiro.
As obras devem começar antes do Natal, mas não há um prazo para a conclusão. “Há um esforço muito grande para que a universidade volte a funcionar em forma plena o mais breve possível, pois o início das aulas presenciais está programado para o dia 24 de janeiro de 2022”, disse o diretor Fernando Martins. 
Por hora, os representantes da Unioeste agradeceram o auxílio do Governo do Estado, da Prefeitura Municipal e das demais instituições que vem prestando apoio à reconstrução do campus em Foz. 

Organização 
As aulas deste ano não foram afetadas pelos estragos do temporal porque estão ocorrendo de forma remota. Algumas atividades chegaram a ser suspensas nos primeiros dias após a tempestade, mas foram retomadas logo em seguida nas estruturas dos blocos que foram menos danificados. 
“Considerando que parte da estrutura não foi afetada pelo temporal, estamos fazendo uma reorganização das unidades acadêmicas. “A ideia é causar o mínimo de impacto possível no cotidiano de servidores, professores, estudantes e pesquisadores”, enfatizou”, disse o reitor Alexandre Webber. 
Para 2022, a universidade ressalta que está trabalhando o mais rápido possível para que os acadêmicos retornem às aulas presenciais com segurança. Haverá mudanças de logística, mas nada que prejudique o ensino. 
“O momento exige de alunos e professores a adaptabilidade para lidar com mais essa novidade, para além da pandemia do novo coronavírus”, ressaltou o reitor. 

Da redação 
Foto: Unioeste 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas