Governo Federal abre licitação para o Estudo de Viabilidade do novo Terminal Multimodal de Foz


- Por: Redação 1

Governo Federal abre licitação para o Estudo de Viabilidade do novo Terminal Multimodal de Foz
 Porto seco de Foz do Iguaçu tem maior movimentação de cargas da América Latina, segundo a Receita Federal

O Governo Federal abriu concorrência pública para contratação de consultoria especializada para elaboração de um Estudo de Viabilidade Técnica-Econômica e Ambiental (EVTEA) do novo Terminal Multimodal em Foz do Iguaçu, incluindo nesta área um Porto Seco (EADI). O edital, sob responsabilidade da Paraná Projetos, está no Diário Oficial da União desta quarta-feira (11).
A nova Estação Aduaneira é um antigo pleito de Foz do Iguaçu e será instalada próximo do entroncamento da BR-277 com a Perimetral Leste, projeta o prefeito Chico Brasileiro (PSD). A nova via, que já está em construção, vai interligar as aduanas das pontes internacionais da Integração Brasil-Paraguai e Tancredo Neves na fronteira com a Argentina.
A licitação incluiu ainda a contratação de um EVTEA para a adequação do Terminal Ferroviário de Cargas de Cascavel. Dentro do projeto da Nova Ferroeste está previsto um braço de linha ferroviária até Foz do Iguaçu, facilitando o escoamento da produção das produções do Paraguai e Argentina pelo Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná.
A licitação terá como critério a técnica e o preço, destaca o edital assinado pelo superintendente da Paraná Projetos, Deyvitt Augusto Leal. A proposta vencedora será conhecida na próxima quarta-feira (18 de maio), em sessão a partir das 14h na sede do Serviço Social Autônomo, localizada na Rua Inácio Lustosa, 700, bairro São Francisco, em Curitiba.

Projeção
A nova EADI terá um investimento superior a R$ 172 milhões, conforme audiência pública da Receita Federal realizada de forma virtual em setembro do ano passado. O empreendimento prevê a construção de um porto alfandegado, melhorando a movimentação de cargas na Tríplice Fronteira, tirando o fluxo de caminhões pesados da região central de Foz do Iguaçu.
O novo porto seco será construído de acordo com o novo plano municipal de mobilidade urbana, afirma o prefeito Chico Brasileiro. "Ou seja, próximo do entroncamento da BR-277 com a Perimetral Leste, levando em conta ainda a Ponte da Integração, justamente para tirar o tráfego pesado do centro e do corredor turístico", disse.
Chico Brasileiro lembra que o porto seco de Foz é o maior da América Latina, segundo dados da própria Receita Federal. Em 2021, quase 200 mil cargas de importação e exportação passaram pela estrutura, maior movimentação desde 2007. Em 2020, foram mais de 170 mil caminhões, transportando US$ 4,6 bilhões (cerca de R$ 23 bilhões).
"Todos esses números demonstram que Foz do Iguaçu cada vez mais se consolida como um centro logístico por excelência e com potencial de expansão", disse em nota a RF. O projeto discutido prevê investimento de R$ 138,2 milhões nos primeiros 15 anos de concessão e R$ 34,2 milhões nos dez anos seguintes.
A proposta prevê um armazém de 3,5 mil metros quadrados, pátio pré-embarque de mais de 19 mil metros quadrados e pátio interno para movimentação e estacionamento de veículos com área superior a 250 mil metros quadrados. O porto seco alfandegado vai permitir as operações de movimentação, armazenagem e despacho aduaneiro de mercadorias.


Da Redação
Foto: Roger Meireles

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas