Foz vai buscar reposicionamento em relação ao turista nativo na retomada


- Por: Redação 1

Foz vai buscar reposicionamento em relação ao turista nativo na retomada
Com fronteiras fechadas para o turismo internacional, Foz do Iguaçu vai focar no turismo doméstico

Foz do Iguaçu vai buscar o reposicionamento em relação ao mercado brasileiro na retomada da atividade turística após a crise sanitária devido ao novo Coronavírus. O aquecimento do setor econômico será fundamental para a recuperação de postos de trabalho. Antes da pandemia, o destino turístico já se mantinha entre os três mais visitados por turistas internacionais no Brasil.

No entanto, o turismo doméstico ainda pode melhorar, afirmam representantes do trade turístico entrevistados pela jornalista Fabíola Sinimbú, para reportagem especial do Portal EBC (Agência Brasil). O Brasil, em especial Foz do Iguaçu, vive um período atípico devido as fronteiras fechadas, o que favorece as viagens internas no país.

A intenção é explorar o turismo de natureza, lazer, eventos corporativos e de compras para atrair este filão do mercado. A atividade turística em Foz do Iguaçu permanece fechada devido um decreto estadual. A Secretaria Municipal de Turismo calcula que o mês de julho tenha taxa de ocupação de apenas 8%, mesmo com o fim normativa, prevista para o dia 15. 
O setor aposta em uma boa temporada de turismo nacional para dezembro. A retomada integral, com a força do turismo internacional, somente em 2021. 

“Nós temos consciência de que as atividades não podem ser retomadas, mesmo com o cumprimento de todos os protocolos de responsabilidade sanitária que a gente implantou", explicou o secretário de Turismo, Gilma Piolla. Ele lembra que Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos a implantar as medidas, "mas a gente acredita que o momento certo de retomada é na curva descendente da pandemia”, disse.

Regional
As regiões turísticas do Paraná também estão apostando na retomada do turismo regional, mas o setor pede ajuda. Os planos para a volta das atividades foram debatidos na manhã de terça-feira (7), na audiência pública virtual “Efeitos da pandemia no setor do turismo e possíveis ações emergenciais”, da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa.
O evento, convocado pelo presidente da comissão, deputado Soldado Fruet, começou com a apresentação das ações planejadas pela Paraná Turismo. Segundo o presidente Jacob Mehl, a autarquia vem trabalhando para a retomada do setor em conjunto com entidades de classe, Sebrae e Secretaria de Estado da Saúde. 

Ronildo Pimentel
Foto: Roger Meireles

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas