Foz terá novo auxílio-emergencial, cartão Comida Boa e apoio a pequenas empresas


- Por: Redação 1

Foz terá novo auxílio-emergencial, cartão Comida Boa e apoio a pequenas empresas
No ano passado, cerca de 60.500 pessoas receberam o auxílio emergencial em Foz do Iguaçu

O atendimento às pessoas consideradas vulneráveis nesta pandemia via auxílios financeiros passa a contar, novamente, com aportes estadual e federal. Nesta terça-feira, 6, a Caixa Econômica Federal começou a organizar o pagamento da primeira parcela do novo auxílio-emergencial, de R$ 150 a R$ 375, e o governador Ratinho Junior lançou um pacote de apoio de R$ 59,6 milhões à pequenas empresas e microempreendedores e ainda deve relançar, conforme o deputado Hussein Bakri (PSD), o cartão Comida Boa que destinou R$ 50 para compra de alimentos.
No ano passado, cerca de 60.500 pessoas receberam o auxílio emergencial em Foz do Iguaçu, mas esse número deve ser bem menor pois muitos perderam o benefício porque estão recebendo, por exemplo, o seguro-desemprego.
No total, o número de famílias beneficiadas é menor em comparação com a primeira fase do auxílio. O Governo Federal informou que serão beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago no ano passado (68,2 milhões de pessoas).

Caixa Tem
A Secretaria de Assistência Social de Foz do Iguaçu, confirmou que serão atendidas um número menor de famílias e reforça que os critérios de seleção para liberação do auxílio são de exclusividade do governo federal. Só será contemplado quem recebeu o benefício no ano passado, o depósito será feito nas contas digitais abertas pela Caixa. 
O benefício começa a ser pago às pessoas nascidas no mês de janeiro. O dinheiro poderá ser usado para compras, transferências e pagamento de contas, pelo aplicativo Caixa Tem. O saque só será possível a partir de 4 de maio.
Há uma série de critérios para receber o novo auxílio, são eles: ter recebido o auxílio emergencial em 2020, ser trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família, ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300), ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550).

Da redação com  AEN / Foto: ABr

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas