Foz tem três casos suspeitos de varíola dos macacos


- Por: Redação 1

Foz tem três casos suspeitos de varíola dos macacos
Até o momento o Paraná tem 21 casos positivos da infecção

De acordo com a coordenadora do programa de imunização do município, Adriana Izuka, um grande número de pessoas está com a dose de reforço em atraso. A Vigilância Epidemiológica tentou diversas estratégias para incentivar a procura pelas vacinas, mas não obteve o resultado esperado. 
“Os agentes de saúde fizeram busca ativa, ligações telefônicas para pacientes com doses em atraso e ampliaram o horário de atendimento nas UBSs. Houve ainda um trabalho nas creches para a imunização de crianças, mesmo assim a procura está drasticamente baixa. A Três casos suspeitos de varíola dos macacos estão sendo investigados pela Secretaria de Saúde em Foz. Um dos pacientes tem 49 anos e teria retornado de viajem há poucos dias. As outras duas situações são de jovens de 23 anos. Elas apresentam lesões na pele, mas não tem registro de viajem recente. 
Amostras biológicas foram coletadas de cada possível infectado e encaminhadas ao Laboratório Central do Paraná, em Curitiba. O prazo para o resultado é de 7 a 10 dias. Os sintomas mais comuns da doença incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão.
Até o momento o Paraná tem 21 casos positivos da infecção. A recomendação tanto para situações suspeitas, quanto para confirmados, é realizar isolamento até que as lesões na pele cicatrizem por completo. 
Situações de transmissão comunitária (quando a pessoa é contaminada se ter se deslocado para outras regiões) já foram detectadas no estado. Uma das principais formas de transmissão da doença ocorre por relações sexuais sem proteção. 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas