Foz quer acelerar as multas e restringir direito de quem não combate a dengue


- Por: Reciel Rocha

Foz quer acelerar as multas e restringir direito de quem não combate a dengue
Prefeito em exercício Nilton Bobato falou das mudanças que estão sendo estudadas no decreto que permite a limpeza de terrenos baldios em Foz do Iguaçu

A Prefeitura de Foz do Iguaçu quer modificar o decreto que permite a limpeza de terrenos baldios, para acelerar a aplicação de multas e restringir direitos dos proprietários que não cuidam do patrimônio. A informação é do prefeito em exercício Nilton Bobato, ao falar sobre as ações para evitar uma epidemia da doença. Neste sábado (18), será realizada uma grande ação nos bairros próximos à fronteira do Paraguai.
"A primeira iniciativa que vamos fazer, a partir da semana que vem, é modificar o decreto que possibilita a limpeza de terrenos baldios, para acelerar o processo", disse Bobato, em conversa com a imprensa na manhã desta sexta-feira (17). "Em caso de terreno baldio, que o município possa fazer a limpeza imediatamente e cobrar a multa posterior. Não perder tempo com burocracia", disse.
O prefeito lembrou que, no ano passado, foram emitidas 344 multas e 449 notificações, significando que 344 não cumpriram o processo. "Então, temos que acelerar este processo, fazendo a notificação, dar um prazo e se não for limpo, o município vai assumir isto e cobrar por isto também".
"(Vamos) tentar criar alguns impedimentos para que este cidadão não tenha alguns benefícios que outros cidadãos tem", adiantou Bobato. A intenção, ainda de acordo com o prefeito, é que o proprietário "seja punido por não cuidar do seu patrimônio", frisou ele, sem antecipar quais seriam as punições.

Contexto
Em 2019 foram feitas pelos agentes de saúde 365 mil vistorias em imóveis em Foz do Iguaçu. No último trimestre do ano, foram recolhidos 7.700 toneladas de entulho e lixo de pontos de bota-fora. No primeiro mês de 2020, 378 toneladas já foram encaminhadas ao Aterro Sanitário. 

Ronildo Pimentel / Foto: Divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas