Foz e CDE iniciam tratativas para reabertura da Ponte da Amizade


- Por: Redação 1

Foz e CDE iniciam tratativas para  reabertura da Ponte da Amizade
Ponte da Amizade foi fechada há cerca de dois meses como medida de contenção à covid-19 

Lideranças empresariais, representantes da sociedade civil organizada, gestores públicos e técnicos dos setores de saúde e segurança de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este começaram a discutir os protocolos a serem implantados na fronteira quando a Ponte Internacional da Amizade for reaberta. A reunião on-line foi nesta quinta-feira, 21. 

A via de integração entre Brasil e Paraguai foi fechada há cerca de 60 dias, por medidas dos governos centrais dos dois países, para o controle e prevenção da pandemia de covid-19. Interdependentes, as cidades da região sentem os reflexos sociais e econômicos causados pela paralisação das atividades produtivas transfronteiriças. 

Representantes de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este querem antecipar-se ao momento da reabertura da Ponte da Amizade, definindo um conjunto de procedimentos e ações para assegurar a segurança e a saúde das pessoas. A retomada planejada do comércio e do turismo iguaçuenses é usado como exemplo para a área de fronteira. 

"Pela importância que a Ponte da Amizade tem para a economia, o emprego, a renda, o comércio internacional e o turismo, não só das duas cidades como dos dois países, queremos que essa reabertura seja célere", acentuou o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu, Mario Camargo. 

"Nosso objetivo é trabalhar em conjunto, Foz e Ciudad del Este, para termos os protocolos prontos para serem aplicados assim que nossos governos reabrirem a ponte", completou. "Esse processo será com cuidado, segurança e responsabilidade. Mas precisamos projetar esse prazo a fim de evitarmos mais falências e desemprego", disse Mario. 

O prefeito de Ciudad del Este, Miguel Prieto, ressaltou a importância da integração para a busca de soluções e citou a crise vivida pelas cidades na fronteira. "Nos colocamos à disposição para buscar mecanismos e soluções em consenso. Estamos diante de uma crise econômica que é a pior da história em nossa região das Três Fronteiras", sublinhou. 

O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, representou na reunião o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSD). Ele defendeu a importância dos cuidados com a saúde. "Precisamos estar preparados para quando a abertura das fronteiras acontecer, o que deverá ser com extremo cuidado com a saúde", apontou. 


Assessoria Codefoz
Foto: Roger Meireles

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas