Foz do Iguaçu vai entregar casa própria para 2,6 mil famílias


- Por: Redação 1

Foz do Iguaçu vai entregar casa própria para 2,6 mil famílias
Até 2022 mais de 2,6 mil famílias receberão a casa própria

O anúncio de mais 1,5 mil casas pelo governador Ratinho Junior no final de maio vai consolidar o já maior programa habitacional da história de Foz do Iguaçu. Até 2022, mais de 2,6 mil famílias estão recebendo a casa própria, um dos melhores instrumentos de inclusão e bem estar social. "Esta é a segunda fase do programa municipal, considerado o maior no país entre as cidades do mesmo porte que Foz", disse o prefeito Chico Brasileiro.
Nos últimos sete meses, a prefeitura entregou 340 unidades do Residencial Angatuba e 25 casas na Vila C. Até o final de julho, está prevista também a entrega das 576 unidades dos residenciais Boicy I e II. 
As obras das 40 casas do Condomínio do Idoso estão 90% concluídas. E há ainda as 100 moradias da Cohapar, no bairro Lagoa Dourada, em fase de construção. "Buscamos parcerias com os governos estadual e federal e estamos obtendo êxito", completou Chico Brasileiro.  

Casa Fácil
As 1,5 mil moradias anunciadas por Ratinho Junior fazem do Programa Casa Fácil,  que vai atender 30 mil famílias, com investimento de R$ 450 milhões. Numa conta rápida, o investimento com as novas casas deve ficar em torno de R$ 22,5 milhões. A contrapartida do Município, em estudo, deve ficar na doação de áreas para a construção dos imóveis, obras de infraestrutura e isenção de impostos.
"Estamos estudando com a Cohapar qual a melhor forma da participação do Município no programa", disse Chico Brasileiro.
Frentes de trabalho
Chico Brasileiro avalia ainda que a construção das novas moradias vai contribuir também na ampliação das frentes de trabalho que estão sendo abertas na cidade. "Todos sabem que a construção civil é o meio mais rápido para criar empregos e de cada nova vaga aberta, temos de três a quatro empregos indiretos", disse. As obras em Foz, públicas e privadas, estão criando mais de 3,5 mil novos postos de trabalho.
O governador Ratinho Junior disse que o programa estadual vai viabilizar a casa própria para famílias com renda de até três salários mínimos que compõem 90% do déficit habitacional do Paraná. "É o maior programa habitacional feito por um estado. Vamos financiar a entrada das casas para pessoas de baixa renda com recursos a fundo perdido", afirmou. 
As prefeituras poderão ofertar contrapartidas como a doação do terreno, execução de serviços de infraestrutura e a isenção de cobrança de impostos: ITBI e ISSQN. Os projetos serão feitos em parceria com o governo federal, através do Programa Casa Verde e Amarela, prefeituras e iniciativa privada em empreendimentos financiados com recursos do FGTS.

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas