Foz do Iguaçu tem garantidas vacinas para segunda dose contra a covid-19


- Por: Redação 1

Foz do Iguaçu tem garantidas vacinas para segunda dose contra a covid-19
 Mais de 36 mil pessoas devem completar a imunização contra a covid-19 no mês de agosto em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu não deve receber, nas próximas remessas, vacinas para a primeira dose contra o coronavírus (covid-19). Isto porque, a cidade recebeu recentemente um lote extra por estar localizada em região de fronteira, informou a chefe da 9ª Regional de Saúde, Iélita Santos. No entanto, o município vai receber remessa suficiente de imunizante para aplicação da segunda dose.
A Vigilância Epidemiológica confirmou, nesta quinta-feira (29), 54 novos casos de covid-19, totalizando 41.867 registros da doença no município, desde o início da pandemia. Destes, 40.564 pessoas já estão recuperadas - mais de 96,8% do total. No acumulado do mês, são 1.264 casos - média de 43,58 por dia pelo critério dos boletins divulgados diariamente.
Dos 54 novos casos, 28 são mulheres e 26 homens, com idades entre oito meses e 80 anos. Entre eles, dois estão internados e 52 encontram-se em isolamento domiciliar. Do total de casos ativos, 164 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 64 estão internadas. 
Foz do Iguaçu registrou ainda ontem, mais um óbito em consequência da covid-19. A vítima é um homem de 59 anos. No mês de julho, até ontem, foram confirmadas 46 vidas perdidas por conta do coronavírus - média de 1,58 por dia. No total, são 1.075 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Sem remessa
Não vem vacina para Foz do Iguaçu, só para os municípios da região de abrangência da 9ª Regional, disse Iélita, sobre o lote que estava previsto para chegar no final da tarde de ontem. "Falo de D1, a primeira dose não vem (para a cidade). Todos os municípios de fronteira que tiveram doses extras, não receberam nestas duas últimas remessas", completou.
Foz do Iguaçu tem 26% da população adulta imunizada com as duas doses ou a vacina da Janssen, que é dose única. Para o mês de agosto, a Secretaria Municipal da Saúde deve completar o esquema de vacinação contra a covid-19 em 36.711 pessoas. As segundas doses para este público – formado por pessoas de 50 a 64 anos, com comorbidades, trabalhadores da saúde e da educação - está garantida.

Precaução
Para receber a segunda dose o morador deve retornar à unidade básica de saúde no dia e horário determinados. “Quando essas pessoas receberam a primeira dose, elas já saíram da unidade com a data e o horário para o retorno. Não há necessidade de agendar o atendimento pelo site da prefeitura, basta procurar a mesma unidade de saúde", informa a coordenadora do programa de imunização, Adriana Izuka. 
"Quem vacinou na Vigilância também deve voltar no dia determinado”, ressaltou. Aqueles que por ventura perderam o prazo devem buscar a unidade de saúde o quanto antes. “Mesmo fora do prazo é preciso garantir as duas doses para obter uma boa resposta imune”, afirma.
A secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo, reforça a importância de garantir a imunização. “Já temos 79% da população adulta vacinada com a primeira dose e 26,4% completou a imunização com as duas doses ou dose única. Precisamos garantir as segundas doses para ter a imunidade de grupo e vencer essa doença. Só assim poderemos voltar a uma vida normal”, diz.

Gestantes e Puérperas
Em nota técnica enviada essa semana aos municípios, o Ministério da Saúde orienta a aplicação de doses da Pfizer e Coronavac para gestantes que receberam a primeira dose da AstraZeneca. Em Foz, cerca de 600 gestantes e puérperas devem completar a imunização em agosto. Para este grupo, o município aguarda a chegada de novas doses e abrirá agendamento on-line para organização o atendimento na Vigilância.
Desde o início da campanha de vacinação contra a covid, em janeiro, Foz do Iguaçu aplicou 209.034 doses dos imunizantes; 156.720 pessoas já receberam a primeira dose; 45.511 pessoas completaram a imunização com a segunda dose e 6.803 receberam dose única.

Da Redação
Foto: Chrisitian Rizzi/AMN

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas