Foz do Iguaçu criou mais de 1,4 mil empregos nos últimos 12 meses


- Por: Reciel Rocha

Foz do Iguaçu criou mais de 1,4 mil empregos nos últimos 12 meses
O setor de serviços responde pela maioria dos novos empregos criados em um ano em Foz do Iguaçu

Nos últimos 12 meses (outubro de 2018 a outubro de 2019), Foz do Iguaçu registrou a criação de 1.432 novos empregos com carteira assinada. A estatística consta do levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), vinculado ao Ministério da Economia. O setor de serviços é a principal origem da abertura dos postos de trabalho. Impulsionado por esta área e a indústria de transformação, o Oeste do Paraná é destaque na geração de empregos.
De acordo com os dados do Caged, dos novos empregos gerados nos últimos 12 meses em Foz do Iguaçu, 1.334 foram no setor de serviços - mais de 93% do total. A construção civil e o segmento de serviços industriais de utilidade pública também apresentaram bom desempenho - 161 e 103 novos empregos, respectivamente. 
O setor do comércio registrou o fechamento de 158 postos de trabalho nos últimos 12 meses. No ano de 2019, a cidade registrou 983 novos postos de trabalho. Em novembro foram criadas 181 vagas com carteira assinada, informa o Caged.
Oeste
A região, puxada pelos setores de serviço e indústria de transformação, é destaque estadual na redação de novos postos de trabalho. De acordo com levantamento, o Oeste abriu 9.172 postos no acumulado de janeiro a outubro deste ano. O número representa 13,71% do total de 66.901 vagas criadas no Paraná em 2019, destaca a Agência Estadual de Notícias. 
O índice consolida o Oeste como a terceiro no ranking da empregabilidade no Estado, atrás apenas de regiões mais populosas como a Metropolitana de Curitiba (32.183) e o Norte (14.026). Cascavel teve um saldo de 3.375 contratações, seguida de Toledo com 1.309.
Frigoríficos
Economista do Departamento do Trabalho da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, Suelen Glinski explicou que a abertura de vagas foi impulsionada especialmente pela grande quantidade de frigoríficos na região. Apenas a atividade de abate de suínos, aves e outros pequenos animais contabilizou 828 empregos.

Ronildo Pimentel
Foto: Roger Meireles

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas