Exército reforça o controle aduaneiro na Ponte Internacional da Amizade


- Por: Reciel Rocha

Exército reforça o controle aduaneiro na Ponte Internacional da Amizade
Exército auxilia na abordagem de veículos e pessoas na Ponte da Amizade 

O Exército Brasileiro reforçou o controle aduaneiro na Ponte Internacional da Amizade, em Foz do Iguaçu. Militares do 34° Batalhão de Infantaria Mecanizado (34° BIMec) iniciaram a ação na manhã de ontem (25) com o objetivo de auxiliar outras forças de seguranças e equipes da Vigilância Epidemiológica na fiscalização de veículos e pessoas. 

Além de impedir a passagem de ilícitos, como armas, drogas e contrabando, os militares ajudam em abordagens e no controle de quem entra ou sai do país. Estrangeiros estão proibidos de ingressar no Brasil. Já os brasileiros podem retornar do país vizinho, mas precisam passar pela barreira sanitária. 

As equipes fazem a aferição da temperatura corporal, verificação a documentação dos veículos e fazem um pequeno questionário. Caso esteja tudo em ordem e não haja suspeita de contaminação pelo novo coronavírus, o viajante é liberado após receber orientações. Se houver suspeita da doença o cidadão é encaminhado de forma imediata para avaliação médica. 

Neste momento uma das preocupações na barreira é a manutenção do comércio exterior para garantir que não haja desabastecimento de produtos em Foz e região. De acordo com a Receita Federal, que é responsável pela administração do Porto Seco, os principais produtos importados são peixes, frutas, alho, azeitonas, farinha de trigo, carne suína e feijão. 

Todas essas mercadorias são consideradas essenciais, por isso os caminhoneiros têm permissão para ingresso e saída do país mesmo com o isolamento. Por dia são fiscalizados cerca de 750 veículos de carga. O Exército atua ao lado dos fiscais e de policiais do Batalhão de Fronteira (BPFron), Polícia Federal e Força Nacional para garantir a ordem e descartar qualquer risco. 

Além da Ponte da Amizade, também há equipes de prontidão na aduana da Ponte Tancredo Neves, que liga Brasil e Argentina. No local a fiscalização atua da mesma forma fazendo o controle de veículos, mercadorias e bagagens em conformidade com a lei aduaneira e as determinações municipais para contenção do coronavírus. 

Da redação 
Fotos: Roger Meireles

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas