Escolhas dos alimentos para os pequenos requer atenção das famílias


- Por: Reciel

Escolhas dos alimentos para os pequenos requer atenção das famílias

Com tanta oferta de alimentos embalados em caixas coloridas e com preparo fácil, prático e rápido, o hábito de ingerir produtos saudáveis, in natura ou minimamente processados, está cada vez mais raro. Para a nutricionista da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Inês Rugani, uma das medidas para combater a obesidade é incentivar as pessoas a frequentar feiras de frutas e hortaliças dos bairros onde vivem. A escolha saudável deve ser uma escolha fácil. Cabe à sociedade e ao poder público fazer com que essa escolha seja fácil. Não há possibilidade de combater a obesidade na infância sem interferir nos ambientes, reforça. A nutricionista destaca ainda que as crianças imitam o que é feito em casa. Por isso, segundo ela, a conduta alimentar da casa está associada ao peso e ao comportamento das crianças. Rugani acrescenta que os parentes devem ficar atentos ao ambiente onde a criança está inserida e evitar alimentos ultraprocessados (como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes) e, consequentemente, uma futura obesidade infantil. O que entra em casa, como a família se organiza para que a casa tenha menos alimentos ultraprocessados, envolver a criança no processo de preparação do alimento de uma forma mais lúdica, para que ela possa conhecer mais os alimentos in natura, isso tudo pode ajudar a evitar a obesidade, explica a nutricionista. Reportagem: Saúde Brasil / Fotografia: Divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas