Energia Solidária beneficia 380 mil famílias paranaenses com isenção na conta de luz


- Por: Redação 1

Energia Solidária beneficia 380 mil famílias paranaenses com isenção na conta de luz

Telma Maria de Paula mora em Curitiba com seu filho Nicolas e está trabalhando no emprego. Ela é responsável pelo sustento da sua casa. Sônia Ramos é costureira, mora em Pinhais com a filha Viviane e com o Neto Lucas. Ela também é arrimo da família. Para elas, toda economia faz diferença na hora de comprar comida, roupa e material escolar. A partir do Programa Energia Solidária, do Governo do Paraná, um dos incentivos financeiros vem de iniciativas com o Programa Energia Solidária, do Governo do Paraná, que passou a pagar a conta dessa luz de 380 mil famílias paranaenses de baixa renda que chega a 150 kWh por mês.
“Moramos só eu e meu filho e nosso consumo de energia é bem controlado, mas ainda assim eu estava pagando R$ 150 de conta de luz. Eu fico em cima para o ser rápido, abrir um banho mais rápido, mas nós dois estamos estudando agora, então isso também consome um pouco mais”, contorno Telma.
Com o Energia Solidária, ela passou a ter a sua conta de luz paga pelo Governo do Estado e conseguiu garantir material escolar e uniforme para Nicolas, de 14 anos. “Foi um revisado. Essa economia está ajudando nos bastante”, disse.
O também causou mudanças na casa da costureira. A mesa da família ficou mais farta com esta economia mensal. “O valor bancário pelo Energia Solidária faz bastante diferença porque com o que eu ia gastar pagando a conta de luz eu vou no mercado e posso comprar uma fruta a mais, até uma carninha dá para comprar”, contorno.
Sônia também adota estratégias em casa para consumir menos energia elétrica. “Cuidamos para não deixar lâmpadas acessas nos cômodos vazios, abrimos menos a geladeira, tomamos banhos curtos”, afirmou.
Para ter direito ao benefício ao benefício na residência, a programa de atualização do rendimento deve estar inscrito no Cadastro Único para o governo federal, com direito a atualização do rendimento há menos de dois anos sociais, inferior ao consumo mensal de energia igual ou inferior a 150 kWh.


AEN
Foto: COPEL 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas