Onda de arrombamentos assusta comerciantes em Foz do Iguaçu


- Por: Redação 1

Onda de arrombamentos assusta comerciantes em Foz do Iguaçu
Criminosos usam pedras para quebrar vidraças e ferramentas para abrir portas de metal 

Empresários de Foz do Iguaçu estão preocupados com o alto índice de arrombamentos em lojas nas últimas semanas. Segundo os comerciantes, os criminosos agem quase sempre à noite e não se intimidam com câmeras de segurança, alarmes ou cadeados. Além dos produtos furtados, os lojistas precisam arcar ainda com o reparo de portas quebradas e fechaduras estouradas. 
Um dos últimos crimes ocorreu na noite de domingo (24), na região do bairro Vila Portes. Uma loja de pneus foi invadida no início da madrugada e teve dezenas de materiais levados. Segundo os donos do estabelecimento, o prejuízo chega a quase R$ 2 mil. 
“Todas as noites, sim ou sim, alguma loja é arrombada. Já faz umas duas semanas que esses crimes se intensificaram, parece que os bandidos sorteiam para ver qual será a próxima vítima. Estamos cansados porque nada intimida eles”, contaram os empresários Ernesto e Alessando Lopez. 

Imagens captadas por câmeras instaladas nos estabelecimentos mostram que os criminosos agem sempre da mesma forma. Eles usam pedras para quebrar as portas de vidro ou ferramentas para abrir as fechaduras de metal. A suspeita dos comerciantes é de que há uma quadrilha envolvida nos furtos. 

“Uma informação que bate entre as vítimas é de que há uma mulher e dois homens agindo juntos. Eles entram nos locais e vão rapidamente até o caixa, onde procuram por celulares, dinheiro ou qualquer outro objeto de valor. Normalmente eles buscam por produtos de venda rápida”, ressaltou Alessandro. 

Segundo os comerciantes, basta escurecer para que o terror comece. As lojas de roupas têm sido os principais alvos dos últimos dias. Como as peças de vestuários e calçados são mais leves e fáceis de carregar, acabam atraindo ainda mais os criminosos. Na Rua Guimarães Rosa, uma das principais da Vila Portes, quatro estabelecimentos já foram invadidos. O último crime foi registrado na sexta-feira (22). A loja arrombada foi invadida por três vezes em um período de 15 dias. O prejuízo, segundo o proprietário, ultrapassa R$ 15 mil. 
Uma situação semelhante ocorreu na última terça-feira (19), no centro. Uma loja popular de calçados teve a vidraça quebrada e vários produtos furtados. Nem as escolas e igrejas passam longe da vista dos criminosos. Dois locais também foram invadidos na última semana. 
“Eu troquei três portas em 15 dias. Fui obrigado a colocar concreto na porta dos fundos porque não tem condições. Já levaram notebooks, bicicleta, máquina de solda e outros produtos. Nada do que a gente faz resolve e falta muita segurança. Não sabemos mais o que fazer”, contou um empresário que preferiu não se identificar. 

Da redação 
Foto: divulgação 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas