Empresários de Ciudad del Este estão otimistas com a reabertura da Ponte


- Por: Redação 1

Empresários de Ciudad del Este estão otimistas com a reabertura da Ponte
Comerciantes de Ciudad del Este estão otimistas e preparam chuva de ofertas para atrair os compradores brasileiros

Os empresários de Ciudad del Este estão otimistas com a reabertura da Ponte Internacional da Amizade definida para a próxima quinta-feira (15). O ato, previsto inicialmente com a presença dos presidentes Jair Bolsonaro (Brasil) e Mario Abdo Benítez (Paraguai), está mantido, mesmo com o cancelamento da agenda dos chefes das nações. A via, que une os dois países em Foz do Iguaçu, está fechada desde o dia 18 de março.

As autoridades sanitárias do Paraguai divulgaram ontem (12), o protocolo que será estabelecido para a reabertura da Ponte, que prevê uso obrigatório de máscara para todos que ingressarem no país. A via ficará aberta apenas para moradores de Ciudad del Este e de Foz do Iguaçu e a passagem liberada das 5h às 14h, apenas em veículos. A reativação da fronteira será gradual e a primeira fase será mantida por 15 dias.

"Estamos ansiosos e entusiasmados com esta abertura. Afinal, estamos a sete meses com as fronteiras fechadas e sem receber 90% de nossos compradores, que são os brasileiros", disse o empresário Jorbel Griebeler, diretor do grupo Cellshop. De acordo com ele, este período de fechamento "provocou muitas demissões e muitos investimentos foram parados e possivelmente empresas não voltam a abrir".
Na avaliação de Jorbel, será um recomeço onde muitas oportunidades surgirão. "Acredito em alguns dias de euforia, pois temos uma demanda reprimida muito grande, mas depois isso se normaliza", afirma. O empresário lembra que os números da retomada do turismo em Foz do Iguaçu são animadores para a região.

"Acredito que o destino três fronteiras tem uma grande oportunidade porque as pessoas não estão pensando em viagens internacionais", disse. De acordo com ele, isso abre espaço ao turismo regional. "E nossa Tríplice Fronteira é a melhor opção de toda nossa região", afirma.

Dólar alto
O empresário afirmou acreditar que a alta do dólar prejudica alguns setores de Ciudad del Este. "Mas sabemos que no Brasil tudo já foi reajustado e não teremos problemas nos setores mais procurados. Ou seja, os preços no Brasil também subiram e mesmo com o dólar neste valor, segue valendo a pena as 'comprinhas no Paraguai', destacou.
Jorbel revelou ter consciência que será uma retomada gradual até voltar aos níveis de antes da pandemia. "Acho que todos já estão preparados para viver com a presença do Covid 19", afirmou o empresário. 
Ele concluiu informando que, por ser uma das lojas mais emblemáticas do Paraguai, a Cellshop não poderia deixar de preparar várias ofertas para receber os clientes. "Também informar que estamos preparados com todos os cuidados necessários para não pôr em risco nossos clientes ao visitar nossa loja".

Ronildo Pimentel

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas