Diego Carvalho vai trabalhar pela inclusão e direitos humanos em Foz


- Por: Redação 1

Diego Carvalho vai trabalhar pela inclusão e direitos humanos em Foz
Na Rádio Cultura, candidato a vice-prefeito do PCdoB, Diego Carvalho, falou das propostas que pretende implantar caso eleito

A inclusão social de moradores de rua e comunidade carente que está a margem da sociedade e os direitos humanos, terão uma atenção especial em Foz do Iguaçu, a partir de janeiro do ano que vem. O compromisso é do ator e diretor de teatro Diego Carvalho, candidato a vice-prefeito na chapa liderada por Alemão, do PCdoB, na série de entrevistas do programa Contraponto da Rádio Cultura, em parceria com o jornal GDia.

A representação da juventude na política é o principal motivador de Diego Carvalho a participar das eleições. "A política muitas vezes não credibiliza o jovem a estar ali, a dar a sua opinião", disse. De acordo com ele, existe um grande número de jovens em todos os lugares, que se pré-dispõe a estar em cargos de vice-prefeito e vereador. "O protagonismo da juventude que precisa ocupar os espaços".
Sobre como pretende ajudar na administração da cidade, caso eleito, Diego disse que fez parte de movimentos em que aprendeu na prática como conversar e dialogar com as pessoas, inclusive, em direito humano. "Então, posso muito bem estar junto ao prefeito dialogando com a população e os jovens. Acho que essa é a missão do vice-prefeito", afirmou.
O candidato disse que pretende também ajudar a fiscalizar e fazer com que as coisas sejam cumpridas. "Porque é isso que a população espera. Não é só política, eles querem que o médico esteja no hospital, que a cultura esteja boa, que tenha uma praça... Nós que vamos ter que estar ali dialogando, não só com o município, mas com o estado e com o país".

Pandemia
Diego pretende acionar muitos órgãos e usar a experiência daquilo que o governo municipal vem fazendo na pandemia, de acompanhar as pessoas em situação de rua, devido ao aumento nos últimos meses. "Acho que para tudo isso a gente precisa acionar a nossa sociedade, colocar a comunidade dentro desta situação e precisamos, de algum modo, ouvir esses moradores de rua".
Na avaliação do candidato, muitas vezes estas pessoas não são escutadas. "A gente quer fazer a política pública, conversar com essas pessoas e achar métodos e mecanismos que não seja somente o centro POP (Centro de Referência para Atendimento à População em Situação de Rua), mas que sejam outros conselhos, outras entidades que também dê a mão e façam esse acompanhamento".

Escolha interna
Diego Carvalho destacou que a parceria com Alemão, candidato a prefeito, foi decidida internamente. "Fizemos parte de várias gestões e a gente nesse processo tinha autonomia para lançar um quadro que pudesse dialogar com a comunidade, que seja parecido com a comunidade, é essa a figura do Alemão, um senhor, trabalhador, que também é comunista", frisou.
Por ser de um partido com ideologias de esquerda, Diego revelou que tem enfrentado muitas "brigas" que resultam em "xingamentos" e "palavras horríveis", especialmente na internet. "Mas não é só comunismo, a gente está trazendo um projeto popular, que dialoga com a realidade da população. Nesse ponto, quando nosso partido chegou a essa conclusão e nos pesquisou, aceitamos o convite de se lançar e representar".

Planos de ação
Sobre o diálogo e a gestão de fato, Diego Carvalho disse que, caso eleitos, ele e Alemão irão encaixar as propostas e uma das prioridades do governo é cuidar da população como um todo, especialmente na educação. "Temos relatos de mães que tem que deixar seu filho às 9h da manhã e buscar as 12h na creche. É impossível que a mãe tenha a segurança que seu filho esteja sendo bem cuidado se ela tem que sair do seu serviço para buscar".

Ronildo Pimentel
Foto: Rádio Cultura

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas