Destino seguro


- Por: Redação 1

Destino seguro

O secretário Paulo Angeli (Turismo) acredita no potencial da atividade turística mesmo com recrudescimento de casos da covid provocados pela variante ômicron. "Estamos com 116% da população vacinada com a primeira dose e 86% com a segunda. Portanto, somos um destino seguro", disse. 

O que preocupa
Os efeitos da variante ômicron são menores, mas mesmo preocupam. Nas UTIs, a média de ocupação está em 43% - Hospital Municipal Padre Germano Lauck (37%) e Hospital Costa Cavalcanti (60%). As ocupações dos leitos de enfermaria é que preocupam: média  de 144% - hospital municipal (150%) e Costa Cavalcanti (120%). 

Senado?
O cientista político Alberto Carlos de Almeida afirma que o ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) fará pesquisa colocando seu nome para o Senado no Paraná, São Paulo e Distrito Federal. Caso Moro decline da candidatura presidencial, o senador Álvaro Dias (Podemos) até sinaliza ser candidato a governador. 

Senado II
No Centro Cívico, a especulação da vez é de que a pré-candidatura de Guto Silva (PSD) ao Senado pode virar a primeira suplência da reeleição de Álvaro Dias (Podemos). No partido de Moro no Paraná, a chapa boa ao Senado deve ter Alvaro Dias (à reeleição) e o empresário Wilson Picler na primeira suplência. 

Senado III
Picler é pré-candidato ao Senado pelo Patriota e um dos primeiros empresários graúdos a anunciar apoio a Moro. "É a torcida da oposição", disse Wilson Picler sobre "as ilações" de que Sérgio Moro aventa a possibilidade de disputar o Senado pelo Paraná, São Paulo ou Distrito Federal.

Pesquisa
Pelo sim, pelo não, o Dataveritas - com apoio do IRG e da Uninter - vai para campo nesta semana para levantar a intenção de voto para presidente. O levantamento deve ser registrado no TSE nesta segunda-feira.

Chapa
Está nos finalmentes o acordo da chapa Lula/Alckmin. O destino do ex-governador paulista deve ser mesmo o PSB. 

Time
O presidente Jair Bolsonaro (PL) começou a estruturar a equipe que coordena a campanha à reeleição ao Palácio do Planalto. O grupo é formado pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), e pelos ministros Ciro Nogueira (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral) e Anderson Torres (Justiça). Valdemar Costa Neto (presidente do PL) e o senador Jorginho Mello (PL-SC), por enquanto, são colaboradores. 

Bolsas
A SWA Sistemas – empresa de Medianeira especializada em sistemas de tecnologias da informação na área de educação – vai destinar R$ 300 mil para bolsas de ensino superior. A proposta é atender 200 bolsas. “Educa SWA” vai oferecer bolsas nas áreas em que a empresa mais precisa de profissionais: administração, finanças, jurídico, desenvolvimento de tecnologias, marketing, entre outras.

Judas
No Podemos e no entorno de Sérgio Moro sequer cogitou qualquer conversa, mas o pastor Silas Malafaia se adianta e diz que não irá se reunir com Moro porque, segundo ele, o ex-juiz é “Judas e traíra”. Em suas movimentações, Moro vem se reunindo com líderes evangélicos pelo país, inclusive aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Quarta dose
Curitiba começa hoje a aplicação da quarta dose da vacina contra a covid para pessoas com imunossupressão que já completaram quatro meses de intervalo após terem recebido a dose de reforço. A medida faz parte da norma técnica do Ministério da Saúde. Poderão receber a dose extra pessoas que realizam quimioterapia para câncer, pacientes em hemodiálise, pessoas com imunodeficiência primária grave, HIV ou AIDS e transplantados. 

Dote do ano
Mesmo sem a definição sobre qual candidato apoiar nas eleições presidenciais de outubro, o União Brasil já tem três nomes de vice para oferecer: Luciano Bivar (PE), presidente do PSL; Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), ex-ministro da Saúde, e Mendonça Filho (DEM-PE), ex-titular da Educação. Fusão entre o DEM e o PSL, o União Brasil nasce com o maior fundo eleitoral para a campanha deste ano, na casa de R$ 1 bilhão. O TSE deve avalizar a criação do partido em fevereiro.
 
Federação
Caminha a formação entre o PSDB e o Cidadania. Os principais entraves estão nas disputas regionais. Se confirma, a federação no Paraná terá oito deputados: Michele Caputo (PSDB), Ademar Traiano (PSDB), Paulo Litro (PSDB), Douglas Fabrício (CDN), Tercílio Turini (CDN), Cristina Silvestri (CDN), Valdir Rossoni (PSB) e Rubens Bueno (CDN). Dos oito, apenas Rossoni não vai para a reeleição.

Candidatos
Em Londrina, 12 dos 19 vereadores podem se candidatar nas eleições de outubro: Deivid Wisley (Pros), Jessicão (PP), Matheus Thum (PP), Mara Boca Aberta (Pros), Giovani Mattos (PSC), Fernando Madureira (PTB), Ailton Nantes (PP), Matheus Thum (PP), Danielle Ziober (PP), Emanoel Gomes (Republicanos), Lenir de Assis (PT) e Eduardo Tominaga (DEM).

Roteiro
"Nós temos um bom encaminhamento para as candidaturas a governador em, aproximadamente, 12 estados. Nós teremos bons candidatos em Santa Catarina, no Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Sergipe, Maranhão, Maceió, Mato Grosso do Sul… A partir de abril, com as pré-candidaturas, inicia-se a pré-campanha, a formação das chapas para deputado federal, deputado estadual, e, com isso, vamos nos consolidar como um dos grandes partidos do Brasil" - do presidente do PSD, Gilberto Kassab, em entrevista ao Correio Braziliense. 

Zé Beto Maciel, Gustavo Aquino e Francisco Vitelli

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas