Baixo isolamento pode levar Foz a endurecer ações contra coronavírus


- Por: Redação 1

Baixo isolamento pode levar Foz a endurecer ações contra coronavírus
População está saindo do isolamento social, o que pode elevar a propagação do novo Coronavírus em Foz do Iguaçu

Quem andou pelas principais ruas e avenidas da região central e dos bairros mais populosos de Foz do Iguaçu, nesta quinta-feira (30 de abril), se deparou com uma mudança no comportamento da população. Muitos estão abandonando o isolamento social e retomando a rotina dos dias anteriores ao novo coronavírus. O relaxamento na quarentena pode levar o município a endurecer as regras contra a pandemia.

Com mais pessoas saindo do isolamento, aumenta a possibilidade de propagação do novo coronavírus, responsável pela infecção Covid-19. Em Foz do Iguaçu, de acordo com o último boletim da Vigilância Epidemiológica, foram confirmados 49 casos, dois a mais que no dia anterior. Deste total, a cidade registrou dois óbitos - aproximadamente 4,2%.

O decreto do prefeito Chico Brasileiro, que permitiu a reabertura gradual e controlada do comércio a partir de 22 de abril, elenca uma série de critérios de reavaliação sobre o comportamento da doença na cidade. As medidas de controle, prevenção e fiscalização para enfrentamento da emergência em saúde pública instituídas no município, "poderão ser reavaliadas a qualquer tempo".
Na prática, a normativa estabelece que tudo vai depender dos "resultados levantados pelo monitoramento clínico-epidemiológico". Este monitoramento, de acordo com o decreto do prefeito, vai evidenciar "a evolução da pandemia em Foz do Iguaçu, no Paraná, no Brasil e nos países fronteiriços (Argentina e Paraguai)".

Estudos técnicos
A reavaliação, de acordo com o decreto, será efetuada com base nos estudos técnicos elaborados pelo Grupo de Trabalho de Avaliação Epidemiológica Assistencial (GTAEA) e do Comitê de Crise para Enfrentamento a Covid-19 em Foz do Iguaçu. Entre os indicadores que serão utilizados estão as "taxas de ocupação dos leitos destinados a Covid-19", o "número de casos confirmados" e a "taxa de letalidade".
A taxa de letalidade da Covid-19 é representada pelo número de indivíduos que morrem em decorrência da doença e pelo número total de infectados. Também são levados em consideração as faixas etárias acometidas, estrutura assistencial e o comportamento do vírus. "(...) se for superior a 4,5%, implicará na revisão imediata das medidas em curso", concluiu o decreto.

Panorama
Dos 49 casos confirmados em Foz do Iguaçu, 34 já estão recuperados, 10 estão em isolamento domiciliar e três permanecem internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A rede pública de saúde dispõe de 30 leitos de UTI, sendo que seis estão em utilização (20% do total). 

Ronildo Pimentel

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas