Corvo revigorado 


- Por: Redação 1

Corvo revigorado 

Uma semana e meia de férias, foi o bastante para este colunista sentir a falta do teclado e voltar à vida das notícias, informações, comentários e tudo o mais que sempre fez nos últimos 20 anos, saltando de um jornal para o outro, impresso ou eletrônico. Sai da frente que atrás vem gente! 

Movimento
Pelo que entendemos, Foz é uma cidade que começa a respirar certo alívio. O último final de semana, foi como trocar a água do aquário, quando os peixinhos ficam felizes, faceiros e saltitantes. Um hoteleiro revelou a este colunista que o movimento chegou a causar alguns pequenos problemas porque “o povo estava um pouco enferrujado”, se referindo, claro, aos colaboradores, muitos dos quais novos no setor. Houve uma reposição de mão de obra e o feriadão serviu como batismo de fogo. 

Nos próximos meses
Há um recrutamento em voga. Tanto o comércio como a hotelaria procuram colaboradores com vistas ao movimento de final de ano. Segundo as fontes do Corvo, boa parte dos visitantes do feriadão garantiram que tentarão retornar ou para as festas, ou para as comprar. Já há reflexo disso nos setores de reservas. É assim que Foz caminha para a recuperação.  

Itapemirim
Nos velhos tempos o Corvo subia nos ônibus da Itapemirim para se deslocar até as cidades do interior de São Paulo e litoral. Foi num deles, que este colunista acabou chegando em Foz. Quem diria, os veículos da tradicional transportadora criaram asas. Isso sim é progresso! E é o tipo de evolução de honra a memória do seo Camilo Cola, falecido em maio deste ano, aos 97 anos. A Itapemirim é uma empresa tão bem calçada, que provavelmente transportará terráqueos para a Marte, em algum tempo! 

Seo Prieto
Ciudad del Este vive tempos tranquilos quando o assunto é política. Isso se reflete na reeleição de Miguelito Prieto, que mudou o estilo de governança e se dedicou aos assuntos mais urgentes, no foco da população. 60% dos votos é uma quantidade expressiva de votos e que deve reforçar o seu trabalho. 

Preço da gasolina
As pessoas discutem e perguntam: vale a pena ir abastecer no Paraguai ou Argentina? A diferença de R$ 1,00 ou R$ 2,00 não aparece apenas com o tanque cheio. O caso é que tem gente atravessando a fronteira para abastecer R$ 50,00. No ir e voltar, a gasolina já saiu toda pelo escapamento, em forma de fumaça. No mais, alguns veículos não se dão bem com a qualidade do produto e isso acaba custando muito mais nas oficinas. Os mecânicos adoram quando a população vai colocar combustíveis do outro lado da fronteira. 

Sem chance
O problema é que agora, com a retomada, tenta encontrar uma oficina disponível, para ver o que acontece? A turma está entupida de afazeres em todo o setor automotivo, das latarias aos motores. Há oficinas baixando até as portas, porque não dá conta do movimento. 

Parecer não favorável 
Ainda circulam na Casa de Leis de Foz do Iguaçu os relatos da última sessão, quando foram lidos os pareceres da CCJ contra projetos de lei do vereador Adnan El Sayed. Por pressão de populares, e, insistência do próprio parlamentar, os pareceres foram rejeitados em Plenário. 

Tratavam da educação 
Os dois PLs falavam da educação e nem os membros da CCJ, Rogério Quadros e Anice Gazzaoui, cuidaram de defender os pareceres que eles mesmos assinaram. E o mais estranho: eles foram para a Tribuna defender os projetos que ambos haviam concordado com a "inconstitucionalidade". 

Coerência
Coerente com a história de seu partido, a vereadora Yasmin Hachem, apesar de ter votado contra o parecer, disse estar pronta para acatar uma posição contrária por parte do Executivo. Yasmin é do MDB, partido cujo maior nome é o ex-presidente e professor de direito constitucional, Michel Temer. 

Dubai
A comitiva do governador Ratinho Jr., que levou o prefeito de Foz e mais 200 pessoas até os Emirados Árabes, desempenha um papel eficiente. Segundo nosso informante na delegação, a comida e o hotel são "dez estrelas", mas "o que pega um pouco é o idioma". Mas os iguaçuenses estão se dando bem, a missão conta com o Diretor de Relações Internacionais, Jihad Abu Ali, que além de fluente no idioma, está o tempo todo ao lado dos "figurões" paranaenses, na viagem, fazendo a tradução e, claro, suas articulações políticas. 

Overbooking
Teve gente que ficou morrendo de inveja porque não viajou para Dubai ao lado do Chico Brasileiro. Um vereador disse, numa roda de conversas, que queria muito ir e achou injusto ter fica de fora, sem convite. "Eu sou o maior defensor do governo nesta Casa", bradou. Tivemos informações de que, informalmente, aconteceram alguns convites, mas nenhum acabou se concretizando. Há ainda quem diga, que um parlamentar "sumiu" nos últimos dias. Será que ele embarcou na mala do prefeito? É logo que os Corvos descobrem.

E para os que ficaram...
Enquanto uns viajam, os que permaneceram em terras fronteiriças apanharam um sol no lombo. Alguns vereadores foram vistos pela cidade no feriadão, a começar pelas festas de "dia das crianças" em vários bairros. Muitos entregaram doces e presentes e houve quem ajudou a pagar brinquedos, como pula-pula, cama elástica e piscina de bolinhas. Mas o Corvo soube de um ex-vereador que foi filar um pirulito e fez cara feia quando não deram: “Te toca, você é barbado e está fora da calçada da fama amigo”, disse uma organizadora. 

Nossa Senhora
O prefeito em exercício, Delegado Francisco Sampaio compareceu às comemorações por Nossa Senhora Aparecida, no Porto Meira. "Eu fui comprar um churrasco ele estava lá ajudando.", contou um informante deste colunista. "Eu saí da missa e quando perguntei para alguém, onde ficava o banheiro, descobri que era o Delegado", confidenciou outra “corvete”. Muita gente foi rezar com o padre Sérgio. 

Nem só os turistas apareceram no feriadão...
A sexta-feira passada foi movimentada de "visitantes" políticos. O deputado estadual Hussein Bakri (PSD), com vários cabos eleitorais declarados na cidade, acompanhou representantes do Governo do Estado e participou de eventos e reuniões. Também passou pela terrinha o deputado federal Zeca Dirceu (PT), que deu entrevistas e fez uma reunião "miada" com petistas "tradicionais" na sede do Sismufi. Contam que o encontro pode ter sido esvaziado pela nova turma do partido que quis dar um golpe nos "antigos". Se a ideia era essa, no fim, deu certo. 

Nova sede
O PDT de Foz, que já foi grande e já governou a cidade algumas vezes, com influentes bancadas na Câmara, tenta sair da catacumba e rememorar os tempos de glória na política local. O partido inaugurou nesta quarta-feira sua nova Sede e vem tentando, mesmo sem muito sucesso, ganhar espaço na internet, principalmente depois do trágico resultado nas eleições municipais do ano passado, onde mesmo se juntando com a Rede para formar chapa, passou longe de eleger um vereador. Que tristeza.

Discurso novo e caras antigas
O partido tenta formar bases para a campanha do Ciro Gomes na cidade, mas esbarra em um problema: tenta mobilizar a juventude com um discurso de renovação e com uma comunicação "contemporânea", mas seu principal nome é o ex-diretor de Itaipu Nelton Friedrich que não discursa na língua na meninada e volta e meia, fala no Brizola. O resultado eleitoral mostrou isso e o experiente Nelton ficou atrás de novatos da política, com Tatiana Fruet e Luiz do PT. Precisa mudar a verve, se quiser aparecer. O partido mantém nomes importantes e históricos, uma guinada e as coisas podem voltar a acontecer. 

“Cadê a ponte?” 
Foi o que o vereador Galhardo disse, ao conferir a nova creche do Jardim Buenos Aires e a Rua Tigre, que no fim das contas, acaba no Rio Carimã, em muretas de concreto, sem fazer a ligação com o Bairro Cataratas. Hoje, se os moradores de lá quiserem levar as crianças na creche, depois de inaugurada, terão que dar a volta pela BR 469, sem acostamentos. Uma tortura. A pequena ponte pode fazer uma diferença enorme entre duas comunidades. 
Foz Cataratas
O azulão das quadras está em evidência nas grandes mídias. Aparece em todos os grandes sites esportivos e até em sites noticiosos oficiais, como é o caso da Agência Brasil. E com destaque.

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas