Confronto entre membros do Clã Rotela e PCC deixa dois feridos na Penitenciária de CDE


- Por: Redação 1

Confronto entre membros do Clã Rotela e PCC deixa dois feridos na Penitenciária de CDE
O motim foi registrado na manhã de ontem (14) e mobilizou agentes penitenciários e equipes policiais

Um confronto envolvendo membros do Clã Rotela e do Primeiro Comando da Capital (PCC) deixou duas pessoas feridas na Penitenciária Regional de Ciudad del Este, no Paraguai. O motim foi registrado na manhã de ontem (14) e mobilizou agentes penitenciários e equipes policiais. 

Conforme informou o jornal ABC Color, a briga teve início após um jogo de futebol. Durante a confusão um dos detentos, de 33 anos, suposto membro do Clã Rotela, foi ferido com uma facada no tórax. A agressão partiu de outro preso, de 26 anos, pertencente ao PCC. Os envolvidos possuem condenações por homicídio doloso e tentativa de sequestro, respectivamente. 
Para acabar com a confusão os agentes penitenciários usaram balas de borracha. O preso acusado de esfaquear o colega acabou ferido pelos disparos.  Ambos os homens receberam os primeiros socorros ainda dentro do presídio e foram encaminhados, na sequência, ao Hospital Regional de Ciudad del Este. 

Guerra antiga 
A guerra entre a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e o Clã Rotela começou há três anos nas penitenciárias paraguaias pelo controle do narcotráfico dentro dos presídios do país vizinho. Desde então, os constantes confrontos já deixaram várias vítimas fatais. 
Em junho do ano passado, uma rebelião liderada por detentos brasileiros deixou 10 internos mortos e 10 feridos em uma prisão de San Pedro, Paraguai. A rebelião começou ao meio-dia e se estendeu por cerca de três horas, no momento em que havia poucos guardas. O incidente foi desencadeado após o assassinato de dois detentos no presídio Tacumbú de Assunção. 

Meses após o motim em San Pedro, uma nova situação foi registrada no presídio de Tacumbú. Um detento morreu. Em janeiro deste ano, mais um disputa terminou de forma trágica. Um membro do Clã Rotela foi morto com 60 facadas dentro do Presídio Regional de Misiones, por um integrante do PCC. 

Da Redação


 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas