Concluída licitação da via do acesso rural no lado paraguaio da Ponte da Integração


- Por: Redação 1

Concluída licitação da via do acesso rural no lado paraguaio da Ponte da Integração
Concluída licitação dos mais de 31 quilômetros de acesso à Ponte Internacional da Integração Brasil-Paraguai

O Ministério das Obras Públicas e Comunicações concluiu, na última semana, a licitação para definir quem irá executar a via na área rural de Presidente Franco, no acesso à Ponte Internacional da Integração Brasil-Paraguai. O Consórcio Mediterrâneo, composto pelas empresas Constructora Petricevic SA, Ing. Miguel Chaves Hausman e Iniciativas Constructivas SA venceu a Resolução 1.669/2021, apresentando a segunda melhor oferta.

A licitação é o segundo lote da via, já denominada Corredor Metropolitano del Este - ela vai unir a a cabeceira da ponte, em Presidente Franco, até a Rota Nacional PY02 em Ciudad del Este, que dá acesso ao lado paraguaio da Ponte Internacional da Amizade. De acordo com o diretor de Obras Públicas, Arnoldo Wiens, o documento foi assinado dia 19 de agosto, com investimento previsto de G$ 162.949.215.036 (aproximadamente R$ 125 milhões).

Ao todo, segundo a rádio La Clave, 19 empresas e consórcios participaram da licitação internacional para construção do acesso à nova ponte, a segunda sobre o rio Paraná a unir Brasil e Paraguai na região de Foz do Iguaçu. A primeira etapa do Corredor Metropolitano (lote 1), teve como vencedor o Consórcio CT VIAL (Constructora Isacio Vallejos S. A; Tecnología Del Sur SAE), com uma oferta de G$ 289.659.810.096 (aproximadamente R$ 210 milhões).

Detalhes das obras
O acesso rural do Corredor inclui a construção de uma estrada de quatro faixas com pavimentação asfáltica - bloco 1 do quilômetro 0 ao quilômetro 19,1 e bloco 2 do quilômetro 19,1 ao quilômetro 30,8, totalizando quase 31 km de rodovia. A maior parte do trecho, até a ligação com a Ponte de Integração, será dentro dos limites de Presidente Franco.

No primeiro bloco, a interseção com a Rota Nacional PY02 está incluída. O programa da infraestrutura prevê a inclusão de obras de aterro, construção do pacote estrutural, obras de drenagem, bem como a construção de obras complementares.

A pavimentação asfáltica será construída sobre uma plataforma de 11,2 metros de largura duplicada com separação de 13 metros entre elas. O pacote consistirá em um subleito, uma base granular, uma base granular, uma base asfáltica e um concreto asfáltico.

Nas obras de drenagem serão construídos bueiros tubulares e celulares, cordão de calha, redutor de velocidade e demais obras necessárias. Ao mesmo tempo, contemplam obras complementares como sinalização horizontal e vertical, construção de fiação, cordão de concreto, entre outras. O prazo de execução para ambos os lotes é de 24 meses a partir da ordem de início.

Da Redação / Foto: Rádio La Clave

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas