Comércio de Ciudad del Este espera "boom" de vendas até o final do ano


- Por: Redação 1

Comércio de Ciudad del Este espera
Fluxo maior de brasileiros anima comerciantes e vendedores de Ciudad del Este

Os bons números das vendas do início de setembro, com feriadão do Dia da Independência no Brasil, animaram comerciantes e vendedores do centro comercial de Ciudad del Este, no Paraguai. De acordo com eles, aumentou a entrada de brasileiros  pela Ponte Internacional da Amizade a partir de Foz do Iguaçu. A retomada do setor, que ficou fechado sete meses devido a pandemia do coronavírus (covid-19), tem sido gradativa, mas muito lenta, dizem.
A expectativa é que o movimento continue em alta até o final do ano, dando uma trégua na crise que atinge o setor, destacou Víctor López, presidente da Associação de Vendedores da Avenida San Blas, em entrevista a La Clave. O gerente de uma loja de eletrônicos, Felipe Martínez, disse que todos os setores da a economia estão se recuperando, o que beneficia o turismo de compras.
Quase um ano após a reabertura das fronteiras com o Brasil, fato ocorrido em meados de outubro do ano passado, o setor comercial de Ciudad del Este relata uma recuperação gradativa. A esperança são os últimos meses do ano, época de altas vendas. “Estamos em uma situação muito boa, muito auspiciosa, que nos dá a perspectiva de que as vendas vão melhorando gradativamente”, disse Felipe Martínez.
O gerente de uma loja de eletrônicos no shopping de Paris, indicou que o avanço da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Paraguai permite que todos os setores da economia recuperem a confiança e isso impacta no turismo de compras. “Depois de sete meses de estar com as portas fechadas e reabrindo com total incerteza (...) neste momento podemos dizer que há melhora". 
"Se depois da reabertura da ponte analisarmos quanto aumentou a venda, estamos falando de 100%", completou Martínez. Víctor López, da Associação dos Vendedores da Avenida San Blas, disse que em setembro houve maior movimentação comercial, em relação a agosto. 
"Estamos sempre aguardando a chegada de turistas brasileiros, já que mais de 90% dos vendedores dependem deles. Os turistas locais também estão chegando e isso nos anima muito". López acrescentou ainda que "os vendedores esperam a reabertura das fronteiras com a Argentina porque se isso acontecer, chegarão mais compradores desse país, o que beneficiará o setor".

Da Redação
Foto: Rádio La Clave


 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas