Ciudad del Este vive 'expectativa' para flexibilizações contra pandemia em Foz


- Por: Redação 1

Ciudad del Este vive 'expectativa' para flexibilizações contra pandemia em Foz
Comerciantes de Ciudad del Este acreditam que a flexibilização das medidas contra a covid vai acelerar a recuperação econômica da região

A flexibilização nas medidas de enfrentamento ao coronavírus (covid-19) em Foz do Iguaçu, que devem entram em vigor no próximo dia 15 de outubro, tem animado moradores e especialmente os comerciantes de Ciudad del Este, na fronteira do Paraguai com o Brasil. A cidade ainda se ressente da forte crise provocada pela pandemia, incluindo o fechamento da fronteira por sete meses no ano passado.
As novidades com o avanço da vacinação contra o coronavírus em Foz do Iguaçu são comemoradas pelos setores hoteleiro e gastronômico de Ciudad del Este. Os setores, ressalta o Última Hora, trabalham para a reativação da economia "duramente atingida durante a pandemia covid-19 desde março do ano passado".
As campanhas que os setores público e privado vêm realizando em conjunto, para atrair turistas à região das Três Fronteiras (incluindo a Argentina), tem repercutido positivamente no comércio de Ciudad del Este, "que depende dos compradores brasileiros", aponta a imprensa.
Por conta da pandemia, as medidas de restrição adotadas para frear a disseminação da doença reduziram a presença de compradores na região, afetando o comércio. Do lado paraguaio, "esse retorno total à normalidade" e os efeitos que isso poderia ter na cidade do ponto de vista econômico também vem sendo acompanhado com grande expectativa.
Imunização
Tudo dependerá de uma avaliação final sobre o nível de cobertura vacinal contra covid-19 na população adulta em Foz do Iguaçu. O município, assim como Ciudad del Este, enfrentou uma segunda onda de covid entre março e julho deste ano. Após este período, os indicadores da doença se estabilizaram e novos casos de infecções e mortes começaram a diminuir. 
A meta é que 70% da população adulta seja imunizada com a segunda dose da vacina contra o coronavírus. Atualmente, 63,1% das pessoas com 18 anos ou mais receberam as duas doses ou dose única da vacina.  Desde a semana passada, para agilizar o processo de imunização, a Secretaria Municipal de Saúde antecipou a segunda dose para as pessoas que receberam que estava inicialmente marcada para 31 de outubro.
De acordo com o secretário interino da Saúde, Romildo Mousinho Ferreira, Foz do Iguaçu "tem mostrado, com números, a importância da vacinação frente a esta pandemia. Temos um percentual expressivo de cobertura na população, o que se traduz em uma redução significativa de casos novos e de leitos hospitalares".

Da Redação
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas